sicnot

Perfil

Economia

Riscos políticos são crescentes na Europa, alerta Moody's

A Moody's alerta para o aumento dos riscos políticos na Europa, que podem implicar mudanças nas políticas, uma situação que em Portugal e na Itália é agravada pela fragilidade dos sistemas bancários.

Numa conferência organizada hoje em Lisboa, o analista Dietmar Hornung, da agência de notação financeira Moody's (que coloca Portugal num grau considerado especulativo, de 'lixo'), indica que, no geral, os 'ratings' atribuídos à dívida dos países estão estabilizados mas alerta que "os riscos políticos estão a subir".

A questão é saber se as várias eleições previstas para alguns países na Europa, nomeadamente França, Espanha, Itália, Alemanha, Holanda, Grécia e Portugal, vão ou não traduzir-se numa mudança da orientação política, afirmando a Moody's que atualmente o risco político "é baixo", mas "está a subir".

Quanto a uma possível "fragmentação" a nível europeu, a Moody's antecipa que haja uma certa "paralisação das políticas", tendo em conta o calendário eleitoral preenchido, e diz não esperar "muitos movimentos em termos de políticas de crescimento e de reformas estruturais", segundo o analista.

Dos 28 países da União Europeia, a Moody's tem em perspetiva negativa (o que pode levar a um corte do 'rating' atribuído no médio prazo) apenas quatro (Reino Unido, Polónia, Itália e Croácia) e três com perspetivas positivas (Irlanda, Eslovénia e Chipre), estando os restantes com perspetiva estável.

Sublinhando que a União Europeia é "um projeto inacabado" porque "tem uma união monetária, mas não uma união orçamental", Dietmar Hornung afirma que "é improvável que 2017 seja um ano de progressos na integração europeia".

"Se tivéssemos políticos do tipo Trump [Presidente dos Estados Unidos da América] na Europa, então haveria um risco significativo de desintegração da Europa, mas, para já, é um projeto inacabado", acrescentou o analista alemão.

Em Portugal e em Itália, "a fragilidade do setor bancário" coloca desafios macroeconómicos adicionais, em particular devido à "melhoria modesta" da capitalização dos bancos e à "persistência das dificuldades na qualidade dos ativos" das instituições financeiras dos dois países.

Em setembro, o crédito malparado de Portugal era de cerca de 12% quando no final de 2012 estava abaixo dos 10% e, em Itália, a proporção de créditos em incumprimento também aumentou, passando dos 14% em 2012 para os 16% em setembro de 2016.

Por oposição, em países como Espanha, Irlanda e Alemanha, este indicador melhorou entre 2012 e 2016: na Irlanda, por exemplo, passou dos 25% para os 15% do total de crédito concedido.

Mas Dietmar Hornung relativizou esta questão: "a boa notícia é que os desenvolvimentos da banca não estão a ditar os 'ratings' soberanos na Europa", afirmou, referindo-se às "melhorias na regulação" e também aos "progressos feitos na capitalização".

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.