sicnot

Perfil

Economia

Jovens "nem nem" continuam a ser mais de 300 mil

© Rafael Marchante / Reuters

Nem têm emprego nem estão a estudar. O número de jovens dos 15 aos 34 anos nestas condições baixou, mas pouco, no ano passado.

De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no conjunto de 2016, uma fatia de 13,2% (301,1 mil) do total de 2,279 milhões de jovens dos 15 aos 34 anos não tinham emprego e não estavam a estudar ou em formação.

A par do desemprego jovem (dos 15 aos 24 anos, que em 2016 se situou em 28%, menos quatro pontos percentuais face a 2015), as instituições europeias têm mostrado fortes preocupações com o elevado número de jovens que não trabalham, nem estudam ou estão em formação.

Comparativamente ao ano de 2015, a taxa dos chamados jovens "nem nem" diminuiu 0,3 pontos percentuais (10,7 mil), tendo este decréscimo sido mais pronunciado:

  • para as mulheres (0,5 pontos percentuais ou 9,7 mil),
  • o grupo etário dos 15 aos 19 anos (1,0 pontos percentuais ou 5,5 mil)
  • e entre aqueles que completaram o ensino superior (0,9 pontos percentuais ou 3,9 mil).

Considerando apenas o 4º trimestre, a taxa de jovens não empregados que não estão em educação ou formação diminuiu 0,3 pontos percentuais (7 mil) para 13%, o que resultou de um decréscimo entre as mulheres (0,8 pontos percentuais) que mais do que compensou o aumento verificado para os homens (0,2 pontos percentuais).

Por nível de escolaridade, verificou-se uma diminuição trimestral da taxa de jovens não empregados que não estão em educação ou formação entre os que completaram o ensino secundário e pós-secundário (0,6 pontos percentuais) ou o ensino superior (0,7 pontos percentuais).

Já a taxa daqueles que completaram, no máximo, o 3.º ciclo do ensino básico aumentou 0,4 pontos percentuais, sinaliza o INE.

Relativamente ao 4.º trimestre de 2015, a percentagem de jovens dos 15 aos 34 anos que não estavam empregados, nem a estudar ou em formação, diminuiu 0,6 pontos percentuais.

Com Lusa

  • Coreia do Norte lança novo míssil balístico

    Mundo

    O Pentágono detetou esta sexta-feira mais um lançamento de um míssil balístico por parte da Coreia do Norte. O primeiro-ministro japonês já confirmou o lançamento, que terá atingido a zona económica exclusiva, no Mar do Japão.

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.