sicnot

Perfil

Economia

Vieira da Silva quer taxa de desemprego abaixo dos 10% este ano

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, disse hoje que o objetivo para este ano é ter a taxa de desemprego abaixo dos 10%, depois de em 2016 ter superado as expectativas.

"Podemos ter a expectativa bem fundada de que em 2017 vamos ter, de facto, a continuação da trajetória positiva e, finalmente, voltar a ter uma taxa de desemprego abaixo dos 10%, obviamente que esse não é o limite, o limite é reduzirmos o desemprego até ao mínimo possível", afirmou à margem da cerimónia pública do Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio 2016, no Porto.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou hoje que a taxa de desemprego média global apurada para 2016 desceu 1,3 pontos percentuais face a 2015, para os 11,1%, abaixo da estimativa do Governo, mantendo-se inalterada no quarto trimestre, nos 10,5%.

O comportamento da taxa de desemprego para o conjunto de 2016 ficou assim em linha com o esperado pelos analistas contactados pela agência Lusa, que apontavam para que ficasse entre os 11% e os 11,1%.

Em 2015, a taxa de desemprego ficou nos 12,4%.

"O ano de 2016 superou as expectativas na generalidade dos observadores e das instituições que fazem previsões sobre a economia portuguesa e até do próprio Governo no que toca à criação de emprego e diminuição do desemprego", referiu o governante.

Pelo facto de o ano passado ter corrido de forma positiva, realidade confirmada pelos dados do último trimestre, Vieira da Silva disse acreditar que este ano essa evolução favorável irá continuar.

Lusa


  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC