sicnot

Perfil

Economia

Marcelo insiste que aumento do crescimento económico é "objetivo essencial"

JUAN CARLOS HIDALGO

O Presidente da República reiterou esta quinta-feira, em Madrid, que "um objetivo essencial" de Portugal nos próximos anos é "crescer mais", porque só assim será possível criar mais emprego, considerando taxas de 1,3 ou 1,4 % como "curtas".

"Há um problema. Portugal precisa de crescer mais e de criar mais emprego", disse Marcelo Rebelo de Sousa, num jantar oferecido pela Câmara do Comércio Hispano-Portuguesa, na capital espanhola, no qual estavam presentes uma centena de empresários dos dois países.

O Presidente português sublinhou que uma taxa de "crescimento de 1,3 % ou 1,4 % é curta" e insistiu que, mesmo no ano que em que se vive [2017] "uma taxa de crescimento de 1,7 % ou 1,8 % é importante", mas Portugal tem "de ir mais longe".

Segundo o Governo, o crescimento do PIB em 2016 foi superior a 1,2 % e em 2017, o Orçamento de Estado, aponta uma taxa de 1,5 %.
"O desafio é criar condições para o crescimento", insistiu Marcelo Rebelo de Sousa, acrescentando esperar que, no fim do seu mandato, em 09 de março de 2021, "o investimento privado, interno e externo tenha subido, que o crescimento tenha aumentado sustentadamente e que o emprego tenha também aumentado".

O Presidente reconheceu ainda "os méritos" do Governo anterior e do atual na descida do défice público e espera que no fim do seu mandato haja "um equilíbrio" nas contas do Estado.

O Presidente da República iniciou hoje uma deslocação de dois dias a Madrid, onde participa na sexta-feira num fórum da COTEC Europa para promover a transição para uma "Economia Circular".

No encontro da COTEC Europa também irão estar presentes os chefes de Estado de Espanha e de Itália e ainda empresários portugueses, espanhóis e italianos, além do comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

A COTEC Europa foi criada com o objetivo de "ajudar a suprimir as especificidades características das economias do Sul e que constituem barreiras à inovação".

Lusa

  • "É preciso ir mais longe" em matéria de emprego e crescimento
    1:44

    Economia

    O Presidente da República diz que a confirmação da taxa de desemprego é boa, mas defende que é preciso ir mais longe em matéria de crescimento e emprego. Marcelo Rebelo de Sousa almoçou esta quarta-feira com refugiados na Mouraria, onde defendeu que numa altura em que alguns constroem muros Portugal tem de abrir os braços.

  • Estratégia de baixar juros da dívida a 10 anos "tem dado resultado"
    1:13

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que ao contrário do que possa parecer, esta emissão de dívida pública correu bem porque o objectivo de baixar as taxas de juro para emissões a dez anos foi cumprido. Segundo o Presidente da República, o efeito da estratégia no mercado secundário foi imediato e essa será a leitura mais importante.

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Marcelo descobre que vê mal "ao longe à esquerda"
    2:05

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa recebeu uma declaração dos médicos contra a despenalização da eutanásia. A audiência ao atual bastonário e cinco antecessores acontece a uma semana do tema ir a debate no Parlamento, e no dia em que o Presidente da República foi a estrela do Dia da Segurança Infantil. Marcelo aproveitou para fazer um rastreio à visão e concluiu que tem que estar "atento", à esquerda, ao longe".

  • PS "vai ficar em banho-maria durante anos" por causa de Sócrates
    0:59

    País

    Miguel Sousa Tavares considera que o PS vai ficar em "banho-maria" durante anos por causa de José Sócrates. Em entrevista na SIC Notícias, o comentador criticou os dirigentes socialistas pela forma como se tentaram demarcar do ex-primeiro-ministro e disse que António Costa devia ter tomado uma atitude mais concreta.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC