sicnot

Perfil

Economia

S&P melhora rating do BPI mas continua como lixo

A agência de notação financeira Standard & Poor's aumentou o rating do BPI para BB+, ainda que continue em lixo, na sequência do controlo da maioria do capital do banco pelo espanhol CaixaBank.

"Consideramos o banco BPI como um subsidiário estrategicamente importante do CaixaBank e esperamos que beneficie de apoio [de capital do CaixaBank] caso precise", lê-se na informação hoje divulgada, na qual a S&P dá conta do aumento da nota de crédito de longo prazo dada ao BPI, de BB- para BB+.

Contudo, este nível ainda é dentro do grau de 'lixo, ainda que o último degrau antes da passagem para grau de investimento. A S&P justifica o facto de a nota do BPI não melhorar mais com o 'rating' atribuído a Portugal, que a penaliza.

A agência de 'rating' passou ainda a perspetiva da nota do BPI de positiva para estável, ou seja, espera que esta se mantenha neste nível nos próximos meses.

Quanto ao controlo do BPI pelo CaixaBank, a S&P espera que dessa junção surjam sinergias e considera que o grupo espanhol ganha experiência com integração de mais entidades no grupo.

A agência de 'rating' fala também dos desafios que o CaixaBank terá com o BPI, nomeadamente na melhoria da sua rentabilidade, sobretudo se for reduzida ainda mais a participação do BPI no Banco Fomento de Angola (BFA), que tem sido nos últimos anos a grande fonte de resultados do banco fundado por Artur Santos Silva.

Esta melhoria do 'rating' do BPI acontece depois da Oferta Pública de Aquisição (OPA) que deu o domínio do banco ao grupo espanhol CaixaBank, tendo agora 84,5% do capital social do banco.

A 'holding' angolana Santoro (de Isabel dos Santos), até agora segundo maior acionista do banco (18,5%), saiu da estrutura acionista, assim como o grupo português Violas Ferreira e o Banco BIC (que Isabel dos Santos também controla), ambos com participações acima de 2%.

Dos principais acionistas mantém-se apenas a seguradora Allianz (8%), que tem um acordo com o BPI para a colocação dos seus produtos.

Na sequência desta operação já a semana passada a Fitch tinha melhorado a nota do BPI, mas neste caso para grau de investimento, ainda que no nível mais baixo.


Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.