sicnot

Perfil

Economia

Saída da França da zona euro pode custar mais de 30.000 M€ por ano

O governador do banco central francês advertiu hoje que o plano para a França abandonar a zona euro, prometido pela candidata à presidência Marine Le Pen, custaria ao país mais de 30 mil milhões de euros por ano.

A menos de três meses da primeira volta para as presidenciais francesas, marcada para 7 de maio, a candidata Marine Le Pen está bem colocada para passar à segunda volta, defendendo cortes na imigração, abandono da zona euro e a organização de um referendo sobre a permanência da França na União Europeia.


O governador do Banco de França, Francois Villeroy de Galhau, referiu hoje que a saída da França da zona euro aumentaria o custo do financiamento do país.


"Se estivéssemos sozinhos, ficaríamos desamparados perante a especulação do mercado financeiro e desamparados perante a pressão dos EUA sobre o dólar", disse Galhau à rádio France Inter.


"Financiar a dívida pública da França custaria mais de 30 mil milhões de euros (31 mil milhões de dólares) por ano, equivalente ao orçamento anual da defesa da França", adiantou o governador.


Galhau não deu uma análise do cálculo, mas disse que os juros da dívida da França caíram 1,5% desde que adotou a moeda única.
"Isso é muito significativo para as pessoas com empréstimos para habitação, para investimentos comerciais e para todos os contribuintes", disse o governador.


Le Pen defende que a França precisa de voltar a assumir o controlo da política monetária para fomentar o crescimento económico. A estimativa de crescimento do Produto Interno de Bruto (PIB) de França é de 1,3% em 2017, abaixo da média da zona euro (1,7%).


Galhau reconheceu que a economia francesa precisa de ser "reparada e remodelada", mas rejeitou a noção de que o euro é o responsável.


"Muitos países que partilham o euro com a França estão a ter um bom desempenho económico", afirmou Galhau, alertando para o "derrube de fundações, como do euro", que "constitui uma base muito forte em tempos incertos".

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.