sicnot

Perfil

Economia

Trump diz que quer facilitar acesso das mulheres empresárias ao capital

O presidente norte-americano, Donald Trump, manifestou hoje interesse em trabalhar com o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, para facilitar o acesso das mulheres empresárias ao capital, numa mesa-redonda sobre a participação das mulheres no mundo dos negócios.

A conferência, organizada nomeadamente por Ivanka Trump, filha do presidente e empresária, insere-se no programa oficial da visita de Trudeau a Washington.

Na sua intervenção, Donald Trump afirmou que "o sistema não está a funcionar assim tão bem" para os empreendedores, em especial para as mulheres.

E Trudeau defendeu que a participação das "mulheres nos negócios é uma poderosa alavanca para o êxito".

Fontes da Casa Branca indicaram anteriormente que Trump e Trudeau devem anunciar um grupo de trabalho com membros dos dois países para discutir aspetos sociais da participação das mulheres no mundo laboral, como licenças de maternidade.

Após a mesa-redonda, os dois dirigentes reunem-se a sós, um primeiro encontro face a face considerado delicado dado o interesse de Trudeau de renegociar o acordo de comércio livre ao mesmo tempo que mantém com Trump divergências claras, em matérias como a imigração ou o comércio externo.

Terceiro dirigente estrangeiro a ser recebido por Donald Trump, depois da britânica Theresa May e do japonês Shenzo Abe, o primeiro-ministro canadiano prometeu falar com "franqueza e respeito".

Importantes relações económicas ligam os dois grandes países, que partilham a maior fronteira do mundo entre dois Estados.

Os EUA recebem três quartos das exportações canadianas e o Canadá é o principal destino das exportações de três dezenas de Estados norte-americanos.Politicamente, Trudeau, 45 anos, e Trump, 70, têm posições muito distintas.

O primeiro-ministro canadiano é um fervoroso defensor do comércio livre, acolheu 40.000 refugiados sírios, considera-se um feminista e nomeou mulheres para metade dos cargos no seu governo.

O presidente norte-americano, pelo contrário, prefere o protecionismo e isolacionismo comercial, propôs fechar fronteiras a refugiados e outros migrantes e não só fez declarações consideradas misóginas sobre mulheres como nomeou muito poucas para a sua administração.

Lusa


  • Portugal inicia preparação para o Mundial sem Cristiano Ronaldo

    Rumo ao Mundial 2018

    A seleção portuguesa de futebol começa hoje a preparar a participação no Mundial2018, que arranca em 14 de junho, na Rússia, com um treino na Cidade do Futebol, em Oeiras, numa sessão em que são esperadas algumas ausências. O capitão Cristiano Ronaldo, que vai disputar no sábado a final da Liga dos Campeões com o Real Madrid, é baixa certa no arranque dos trabalhos, mas não deve ser o único.

  • Hoje é notícia

    País

    Esta terça-feira realiza-se o funeral do antigo ministro António Arnaut na Figueira da Foz. Em Sintra está previsto o início do julgamento dos 17 agentes da PSP acusados de agredirem jovens da Cova da Moura, concelho da Amadora, no interior da esquadra de Alfragide. Em Oeiras, a seleção portuguesa de futebol começa hoje a preparar a participação no Mundial2018.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20