sicnot

Perfil

Economia

Nokia relança o 3310, o telemóvel "indestrutível"

TechRadar

Foi lançado pela primeira vez no ano de 2000 e ficou famoso pelo jogo "Snake", pela duração da bateria e pela sua indestrutibilidade. A Nokia deverá relançar o modelo este mês, em Barcelona, agora numa nova versão.

É talvez o telemóvel mais adorado na história da tecnologia e na sua nova versão vai custar 59€.

O novo 3310 deverá vir equipado com uma câmara PureView com 41 megapíxeis e flash de xénon. Chegará às lojas com a versão do Windows Phone 8 num processador dual-core de 1.5 GHz e 32 gigas de armazenamento. O ecrã, de três polegadas, terá uma resolução de 1280 por 768 píxeis.

Características que há 17 anos não faziam parte do modelo que, mesmo assim, se tornou um fenómeno mundial.

Os rumores surgiram na segunda-feira, quando o jornalista Evan Blass publicou no Twitter a notícia da possibilidade desta nova versão ser lançada este mês.

O "antigo" 3310 ainda pode ser comprado através da Amazon. Resta agora saber se a nova versão fará tanto sucesso como o seu antecessor.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.