sicnot

Perfil

Economia

Obra de extensão do Metro até Gaia começa em 2019

A extensão da Linha Amarela do Metro até Vila D'Este, em Vila Nova de Gaia, custará 106 milhões de euros e deverá estar pronta em 2021, incluindo três novas estações e um parque para guardar veículos.

Segundo o estudo apresentado quarta-feira à noite pela empresa Metro do Porto na Câmara de Gaia, distrito do Porto, a obra de extensão da linha, que foi anunciada no dia 7 de fevereiro pelo ministro do Ambiente, deverá ser adjudicada em dezembro de 2018 para ter início em janeiro seguinte com um prazo de execução de 24 meses.

Os estudos, projetos e fiscalização estão orçados em oito milhões de euros, enquanto a construção, incluído expropriações, custará 98 milhões, sendo o valor global de investimento de 106 milhões de euros.

A frequência de veículos duplos será de 12 por hora e na zona de Vilar de Andorinho será construído um parque com capacidade de estacionar 20 veículos, uma estação de serviço com máquina de lavar e edifício de apoio.

São três as novas estações: Manuel Leão, Hospital Santos Silva e Vila D'Este, num total de 3.13 quilómetros, 2.010 metro à superfície e 1.121 metros enterrados.

Nota para o facto da estação que será construída junto ao hospital de Gaia ser à superfície e somar um parque de estacionamento, já a Manuel Leão será subterrânea e a de Vila D'Este terá um cais único.

A Metro do Porto estima que serão abrangidos cerca de 5.000/6.000 clientes por dia nesta extensão de uma linha que, no Porto, inicia junto ao hospital de São João.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01