sicnot

Perfil

Economia

Andante vai ser válido para comboios do Porto à Trofa a partir de dia 20

(SIC/ Arquivo)

O Andante, título para os transportes públicos da Área Metropolitana do Porto, vai ser válido nos comboios do Porto à Trofa a partir da próxima segunda-feira, dia 20, anunciaram hoje fontes oficiais.

O Andante vai ser válidos para viagens de e para as estações ou apeadeiros da Trofa, Portela, S. Romão do Coronado, S. Frutuoso, Leandro e Travagem, em "mais uma etapa no crescimento do transporte público e da atração de um número cada vez maior de clientes", informaram, em comunicado, as empresas Área Metropolitana do Porto, CP -- Comboios de Portugal e Transportes Intermodais do Porto.


Para viajar entre o centro do Porto e o centro da Trofa, o utilizador de comboio deve adquirir um título de viagem Z6, cujo valor é de 2,75 euros, ou uma assinatura mensal cujo custo é de 66,90 euros.


"Os ajustamentos efetuados, com a criação de mais uma zona (N18), tornam possível o alargamento do Andante reforçando assim a ligação dos municípios da Trofa, Valongo e Maia à rede intermodal Andante, permitindo às populações a utilização de um único título de transporte nas suas deslocações", lê-se no comunicado.


Os cartões Andante sofreram no início deste ano uma nova imagem, substituindo a que existia deste a criação do título de transportes da Área Metropolitana do Porto, em Dezembro de 2002.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15