sicnot

Perfil

Economia

Centeno quer que agências de rating notem regresso de Portugal à saúde orçamental

© Hugo Correia / Reuters (Arquivo)

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse hoje em entrevista ao Financial Times (FT) que Portugal quer mostrar às agências de rating, que qualificam a dívida pública como especulativa, que Portugal mudou.

O governante acredita que Bruxelas irá retirar o país do Procedimento por Défice Excessivo (PDE), aplicado às economias que não cumprem as regras comunitárias.


Na entrevista, Centeno diz que, em 2017, o défice terá ficado "muito perto dos 2%" do PIB, o valor mais baixo desde que a democracia foi restaurada em 1974.


"A nossa economia está a crescer há 13 trimestres consecutivos. Se não é suficiente para um país sair do PDE, não sei o que será preciso", disse.


Para o ministro das Finanças, "é importante que as agências de 'rating' [Notes:avaliação] percebam que o Portugal de hoje é diferente do Portugal de 2012", com a redução sustentada nas dívidas das famílias e das empresas.


As 'yelds' da dívida a 10 anos estão perto dos 4,0% nos meses mais recentes, o seu nível mais elevado desde 2014, referiu também o governante.


O FT lembra, no entanto, que Portugal foi um dos países mais penalizados pela crise financeira que afetou a zona euro e que, atualmente, a dívida pública continua a representar 130,5% do Produto Interno Bruto (PIB), constituindo uma das maiores vulnerabilidades da economia portuguesa.


Mário Centeno refere, a propósito, que houve um fator extraordinário que ainda não permitiu a sua redução.
"Tivemos de pagar 4,4 mil milhões de euros para estabilizar o sector financeiro, senão a dívida já estaria numa tendência de descida", disse.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • A SIC visitou os bastidores do Santuário de Fátima
    7:43
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52