sicnot

Perfil

Economia

Portugal coloca 1.250 M€ a 6 e a 12 meses a juros negativos

Portugal colocou hoje 1.250 milhões de euros, montante mínimo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a seis e a 12 meses a taxas de juro negativas e inferiores às dos anteriores leilões comparáveis.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a 12 meses foram colocados 1.000 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) à taxa de juro de -0,112%, de novo negativa e inferior à registada em 18 de janeiro de 2017, quando foram colocados 1.400 milhões de euros a uma taxa de juro de -0,047%.

A seis meses, foram colocados 250 milhões de euros em BT à taxa de -0,158%, mais negativa do que a verificada também em 18 de janeiro, quando foram colocados 350 milhões de euros a -0,091%.

A procura atingiu 1.932 milhões de euros para os BT a 12 meses, 1,93 vezes superior ao montante colocado, e 955 milhões de euros para os BT a seis meses, 3,82 vezes o montante colocado.

O IGCP tinha anunciado para hoje dois leilões de BT a seis e a 12 meses entre 1.250 milhões de euros e o montante máximo de 1.500 milhões de euros com maturidades em 22 de setembro de 2017 (seis meses) e em 16 de março de 2018 (12 meses).

Os leilões de hoje já estavam previstos no programa de financiamento do IGCP a curto prazo no primeiro trimestre deste ano, sendo que esta é a terceira vez que a agência liderada por Cristina Casalinho foi ao mercado para emitir BT desde o início do ano, tendo conseguido arrecadar um total de 3.000 milhões de euros nas duas idas ao mercado anteriores.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.