sicnot

Perfil

Economia

Portugal vai ao mercado para arrecadar até 1.500 M€ a 6 e 12 meses

Portugal vai hoje ao mercado para arrecadar até 1.500 milhões de euros, através de dois leilões de Bilhetes de Tesouro, a seis e a 12 meses. Segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP), os dois leilões são das linhas de Bilhetes de Tesouro (BT) com maturidades em 22 de setembro de 2017 (seis meses) e em 16 de março de 2018 (um ano), com um montante indicativo global entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros.

Em 18 de janeiro, Portugal colocou 1.750 milhões de euros, montante acima do máximo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses a taxas de juro negativas e inferiores às dos anteriores leilões comparáveis. A 12 meses foram colocados 1.400 milhões de euros em BT à taxa de juro de -0,047%, de novo negativa e inferior à registada em 16 de novembro de 2015.

A seis meses, foram colocados 350 milhões de euros em BT à taxa de -0,091%, mais negativa do que a verificada também em 16 de novembro. A procura atingiu 2.167 milhões de euros para os BT a 12 meses, 1,55 vezes superior ao montante colocado, e 1.235 milhões de euros para os BT a seis meses, 3,53 vezes o montante colocado.

Os leilões de hoje já estavam previstos no programa de financiamento do IGCP a curto prazo no primeiro trimestre deste ano, sendo que esta é a terceira vez que a agência liderada por Cristina Casalinho vai ao mercado para emitir BT desde o início do ano, tendo conseguido arrecadar um total de 3.000 milhões de euros nas duas idas ao mercado anteriores.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, até ao final de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano vão ser contratados novos assistentes de bordo, mas o sindicato diz que não chega.

  • "Um ataque e uma humilhação contra o povo catalão"
    1:35