sicnot

Perfil

Economia

Banco suíço UBS vai ser julgado em França por evasão fiscal

O UBS vai ser julgado em França por ter convencido grandes fortunas daquele país a abrir contas na Suíça com o objetivo de evadir impostos aos cofres franceses, confirmaram esta segunda-feira fontes da investigação, citadas pela Efe.

Os juízes de instrução decidiram levar a entidade helvética a julgamento com base nas acusações do Ministério Público.

Um porta-voz do banco sublinhou que o julgamento permitirá ao banco "responder de forma detalhada às acusações". O UBS sublinhou que rejeita as acusações de que é alvo, tanto no que se refere às alegações do Ministério Público como à classificação jurídica dos delitos que lhe são imputados.

O banco "continuará a defender com firmeza a sua posição e mostrará os seus argumentos no Tribunal", adiantou. Segundo a acusação, a atuação do UBS permitiu que 10.000 milhões de euros saíssem de França através da filial naquele país entre 2004 e 2011 para contas na Suíça, evitando assim que fossem tributados no país de origem.

O banco helvético convencia clientes com grandes fortunas a passarem as contas para o outro lado dos Alpes, onde a pressão fiscal é menor, referem. A justiça francesa tinha imposto uma fiança recorde de 1.100 milhões de euros ao banco.

O Tribunal dos Direitos Humanos de Estrasburgo recusou em janeiro passado um recurso do UBS contra o pagamento da fiança. Segundo o Código Penal francês, a multa por evasão fiscal pode chegar até metade do dinheiro branqueado.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.