sicnot

Perfil

Economia

Número de desempregados inscritos nos centros de emprego cai para níveis de 2009

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 18% em março, face a igual mês de 2016, para 471.474 pessoas. É a maior redução em termos homólogos desde que há registo.

Esta redução, que ultrapassou a registado no mês de fevereiro (15,3%), coloca o desemprego registado ao nível de fevereiro de 2009.

De acordo com os dados divulgados esta quarta-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em comparação com o mês anterior, o número total de desempregados registados em março recuou 3,3%, o que representa menos 16.155 pessoas.

Face a março de 2016, havia menos 103.601 desempregados inscritos, o que representa a maior redução em termos homólogos desde que o IEFP começou a divulgar estes dados, em 1989.

Segundo o IEFP, em termos homólogos, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu em ambos os sexos, mas a queda foi mais significativa nos homens, com uma descida de 19,9%, enquanto nas mulheres a redução foi de 16,3%.

Quanto ao grupo etário, o número de jovens inscritos (com menos de 25 anos) conseguiu uma redução de 24,2% e o grupo dos adultos apresentou, igualmente, uma descida homóloga do número de inscritos de 17,1%.
No que respeita ao tempo de inscrição, os desempregados inscritos há menos de um ano diminuíram 19,7% em relação a março de 2016, e os desempregados de longa duração, isto é, com tempo de inscrição igual ou superior a um ano, diminuíram 16,1%.
O número dos desempregados que procuravam um novo emprego diminuiu também face ao mês homólogo de 2016 (19,1%), bem como aqueles que procuravam o primeiro emprego (17,9%).
A nível regional, comparando com o mês de março de 2016, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Alentejo e o Centro com as descidas percentuais mais acentuadas, de 21,3% e 21,2%, respetivamente.

Em relação ao mês anterior, o desemprego diminuiu em todas as regiões do país, destacando-se o Algarve com a descida percentual mais elevada (17%).

Na região Norte, o desemprego ficou abaixo dos 200 mil desempregados pela primeira vez nos últimos oito anos, com um total de 196 mil desempregados e depois de ter estado acima dos 300 mil em 2013.

As colocações realizadas durante o mês de março totalizaram as 9.182 em todo o país, num número inferior ao de igual período de 2016 (com menos 1.858 ou 16,8% colocações) mas superior ao do mês anterior (com mais 2.973 ou 47,9% colocações).

A análise das colocações por grupos de profissões (dados do Continente) mostra uma maior concentração de "trabalhadores não qualificados" (28,1%), de "trabalhadores dos serviços pessoais, de proteção segurança e vendedores" (19,5%) e de "operadores de instalações e máquinas e trabalhadores da montagem" (14,3%).

Lusa

  • Os efeitos dos incêndios na natureza
    2:46

    País

    Cheias frequentes, erosão dos solos e contaminação dos rios e albufeiras são as previsões unânimes da comunidade científica para os próximos tempos, na sequência dos incêndios florestais. À SIC, o hidrobiólogo Adriano Bordalo Sá e o investigador de recursos florestais Rui Cortes alertam: é necessário começar a tratar da terra queimada o mais rapidamente possível.

  • Número de vítimas mortais dos incêndios sobe para 45

    País

    Uma pessoa que estava internada no Hospital da Prelada, Porto, na sequência dos incêndios do dia 15 nas regiões Centro e Norte, morreu hoje, anunciou a unidade hospitalar, subindo assim para 45 o número de vítimas mortais daqueles fogos.

  • "Isto é quase como uma faca nas costas"
    0:40
  • Achado inédito encontrado na nau de Vasco da Gama naufragada em Omã

    Mundo

    Uma equipa de investigadores afirma ter encontrado, ao largo da costa de Omã, o mais antigo instrumento de navegação alguma vez descoberto. O achado arqueológico é um astrolábio e terá sido localizado no meio do que resta da nau Esmeralda, da frota de Vasco da Gama, naufragada no Oceano Índico em 1503.

    SIC

  • Eurodeputados homenageiam vítimas dos fogos
    1:38

    País

    A União Europeia vai doar os 50 mil euros do prémio Princesa das Astúrias às populações afetadas pelos incêndios em Portugal e Espanha. A Comissão Europeia continua a avaliar o pedido ao Fundo Europeu de Solidariedade, mas o pedido deverá ainda ser atualizado para incluir os prejuízos causados pelos incêndios da semana passada.