sicnot

Perfil

Economia

Complemento Solidário atribuido a mais idosos em março

Mais 733 idosos receberam o Complemento Solidário para Idosos (CSI) em março, face a fevereiro, totalizando 160.492 beneficiários, a grande maioria mulheres, segundo dados do Instituto da Segurança Social divulgados esta quinta-feira.

Em março de 2017, o número de beneficiários do CSI aumentou 0,4% face ao mês anterior, chegando a 163.749 idosos, invertendo a tendência verificada desde o início do ano.

Esta inversão "deve-se ao incremento no valor de referência do CSI", bem como "aos efeitos da campanha de divulgação em torno desta medida", afirma o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) na Síntese de Informação Estatística da Segurança Social, o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP).

Relativamente ao período homólogo de 2016, notou-se uma ligeira diminuição no número de beneficiários (menos 440), adiantam as estatísticas publicadas no site da Segurança Social.

Segundo os dados, atualizados a 01 de abril e sujeitos a atualizações, as mulheres representam 70% do total de beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (114.953).

O Porto é o distrito que concentra o maior número de beneficiários (26.261), seguido de Lisboa (23.451), Braga (12.237) e Setúbal (11.028).

O Complemento Solidário para Idosos é um apoio em dinheiro pago mensalmente a pessoas com mais de 66 anos, com baixos recursos financeiros, que pode atingir o valor máximo de 5.084,30 euros por ano, ou seja 423,69 euros por mês.

Relativamente às pensões de velhice, as que têm maior peso no total de pensões (68%), os dados da Segurança Social referem que foram pagas, em março, a 2.031.113 pensionistas, menos 1.849 do que em fevereiro.

As mulheres constituem a maioria dos beneficiários (52,9% do total) das pensões de velhice, adianta a Segurança Social.

Considerando o mês de março de 2016, foram atribuídas mais 7.995 pensões de velhice (0,4%).

Em março, foram também processadas 714.603 pensões de sobrevivência, que representam 24% do total das pensões, observando-se uma redução de 2.555 pensões relativamente ao mês anterior (-0,4%).

Também aqui são as mulheres a receber a maioria das pensões de velhice, representando 81,5% do total.

Quanto às pensões de invalidez, que totalizam 8% do total das pensões, os dados indicam uma quebra de 0,3% quando comparada com o mês anterior, totalizando 237.358 pensões, em março.

Ao contrário das restantes pensões, são os homens que representam o maior número de beneficiários (52,7%).

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Santana Lopes rejeita responsabilidades nas falhas do SIRESP
    1:21

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Sobre o relatório do SIRESP, António Vitorino diz que há neste momento um passa culpas entre entidades que só vai contribuir para aumentar o receio das populações perante os incêndios. Pedro Santana Lopes, que era primeiro-ministro quando foi assinado o contrato da rede de comunicações, diz que não sente responsabilidades e defende que o importante é perceber o que há de errado com o SIRESP.

  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29