sicnot

Perfil

Economia

Complemento Solidário atribuido a mais idosos em março

Mais 733 idosos receberam o Complemento Solidário para Idosos (CSI) em março, face a fevereiro, totalizando 160.492 beneficiários, a grande maioria mulheres, segundo dados do Instituto da Segurança Social divulgados esta quinta-feira.

Em março de 2017, o número de beneficiários do CSI aumentou 0,4% face ao mês anterior, chegando a 163.749 idosos, invertendo a tendência verificada desde o início do ano.

Esta inversão "deve-se ao incremento no valor de referência do CSI", bem como "aos efeitos da campanha de divulgação em torno desta medida", afirma o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) na Síntese de Informação Estatística da Segurança Social, o Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP).

Relativamente ao período homólogo de 2016, notou-se uma ligeira diminuição no número de beneficiários (menos 440), adiantam as estatísticas publicadas no site da Segurança Social.

Segundo os dados, atualizados a 01 de abril e sujeitos a atualizações, as mulheres representam 70% do total de beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (114.953).

O Porto é o distrito que concentra o maior número de beneficiários (26.261), seguido de Lisboa (23.451), Braga (12.237) e Setúbal (11.028).

O Complemento Solidário para Idosos é um apoio em dinheiro pago mensalmente a pessoas com mais de 66 anos, com baixos recursos financeiros, que pode atingir o valor máximo de 5.084,30 euros por ano, ou seja 423,69 euros por mês.

Relativamente às pensões de velhice, as que têm maior peso no total de pensões (68%), os dados da Segurança Social referem que foram pagas, em março, a 2.031.113 pensionistas, menos 1.849 do que em fevereiro.

As mulheres constituem a maioria dos beneficiários (52,9% do total) das pensões de velhice, adianta a Segurança Social.

Considerando o mês de março de 2016, foram atribuídas mais 7.995 pensões de velhice (0,4%).

Em março, foram também processadas 714.603 pensões de sobrevivência, que representam 24% do total das pensões, observando-se uma redução de 2.555 pensões relativamente ao mês anterior (-0,4%).

Também aqui são as mulheres a receber a maioria das pensões de velhice, representando 81,5% do total.

Quanto às pensões de invalidez, que totalizam 8% do total das pensões, os dados indicam uma quebra de 0,3% quando comparada com o mês anterior, totalizando 237.358 pensões, em março.

Ao contrário das restantes pensões, são os homens que representam o maior número de beneficiários (52,7%).

Lusa

  • Trump convida Putin a visitar EUA

    Mundo

    O Presidente dos EUA, Donald Trump convidou o homólogo russo a visitar a Casa Branca e Vladimir Putin ter-se-á mostrado disponível a visitar o país em breve, segundo a agência de notícia russa RIA Novosti que cita o chefe da diplomacia de Moscovo.

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC