sicnot

Perfil

Economia

General Motors suspende operações na Venezuela

Rebecca Cook

A General Motors (GM) anunciou esta quinta-feira num comunicado que suspendeu as operações na Venezuela depois das autoridades venezuelanas terem confiscado na quarta-feira uma fábrica da empresa.

No comunicado, a construtora automóvel norte-americana diz que outros ativos como automóveis foram retirados da fábrica, causando danos irreparáveis.

A GM afirma que a fábrica foi confiscada desrespeitando o direito a um processo e adianta que vai defender-se legalmente e que está confiante que a justiça prevalecerá.

A construtora norte-americana, com cerca de 2.700 trabalhadores no país, é líder de mercado na Venezuela há mais de 35 anos.

Nos últimos dias a Venezuela tem sido atingida por violentos protestos contra as políticas do Governo, a escassez de bens e uma taxa de inflação de três dígitos.

Lusa

  • Três pessoas morreram nos protestos contra governo venezuelano
    2:10

    Mundo

    Só em Caracas foram 100 mil os que saíram à rua, esta quinta-feira, num protesto contra o governo de Maduro que resiste, apesar da crise profunda. Na Venezuela falta praticamente tudo. Por todo o país, as manifestações foram reprimidas e pelo menos três pessoas morreram, dois civis e um militar.

  • Mais de 400 detidos após manifestação anti-Maduro

    Mundo

    Mais de 400 pessoas foram detidas pelas autoridades venezuelanas após as manifestações contra o Presidente Nicolás Maduro esta quarta-feira, que foram reprimidas pela Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militar). Segundo o diretor da organização não-governamental Foro Penal Venezuelano a repressão está a aumentar na Venezuela.

  • Dois mortos em protestos pró e anti-Maduro
    1:55

    Mundo

    Dois jovens foram mortos a tiro esta quarta-feira durante as manifestações na Venezuela. A capital do país, Caracas, foi palco de dois protestos a favor e contra Nicolás Maduro. As imagens mostram milhares de pessoas nas ruas e a grande tensão entre a polícia e os manifestantes.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.