sicnot

Perfil

Economia

ACT deteta mais de 100 falsos recibos verdes em empresas de media

Os inspetores do Trabalho detetaram mais de 100 falsos recibos verdes em empresas de media, no âmbito de uma operação em que foram realizadas visitas a 197 empresas, anunciou hoje a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

Durante dois dias, em abril, a ACT realizou ações inspetivas em todo o território continental, com o objetivo de verificar a regularidade do recurso a contratos de prestação de serviço no âmbito da comunicação social.

"Esta intervenção envolveu cerca de 145 inspetores do trabalho, de diversos locais da ACT, tendo sido visitadas 197 empresas - além ainda de entidades em Lisboa e Porto, teve também enfoque em rádios e imprensa de âmbito regional", refere a ACT, em comunicado.

"Nas entidades visitadas foram identificados cerca de 600 trabalhadores, entre os quais foram detetados mais de 100 falsos prestadores de serviços", acrescenta a Autoridade para as Condições do Trabalho.

A entidade refere ainda que "está a acompanhar todas as situações irregulares detetadas, encontrando-se a adotar os respetivos procedimentos a fim de ser reposta a legalidade".

Lusa

  • Encontrada criança britânica desaparecida na praia da Luz

    País

    Foi encontrada a criança britânica que estava desaparecida desde o início da tarde, avançaram as autoridades. A Polícia Marítima tinha sido informada do desaparecimento de um rapaz de 8 anos, de nacionalidade inglesa, tendo efetuado diligências nas proximidades da praia algarvia.

    Em atualização

  • Marcelo pede "serenidade e cabeça fria" no debate político
    1:29
  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.

  • Várias casas evacuadas devido a chuvas fortes na Alemanha
    0:54
  • Liberdade de movimento entre UE e Reino Unido termina em março de 2019

    Brexit

    A liberdade dos cidadãos europeus para viver e trabalhar no Reino Unido vai terminar, em março de 2019. O Governo britânico pediu esta quarta-feira um estudo de um ano sobre a migração europeia no país, de modo a ajudar no sistema de imigração que será implementado. A avaliação vai estar concluída em setembro, de 2018, seis meses antes da conclusão do Brexit.