sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas conclui que extensão das concessões hidroelétricas à EDP não foi auxílio estatal

A Comissão Europeia determinou hoje que a extensão das concessões de energia hidroelétrica atribuídas por Portugal à operadora nacional Eletricidade de Portugal (EDP) não envolveu um auxílio estatal, encerrando assim uma investigação iniciada em 2013.

O executivo comunitário lembra que, em setembro de 2013, na sequência da receção de denúncias, deu início a um procedimento formal de investigação em relação à medida, e "as principais preocupações relacionavam-se com o preço pago pela EDP para a extensão das concessões e com o impacto dessa extensão no mercado, tendo em conta a forte posição da EDP no mercado português.


Apontando que a utilização dos recursos hídricos públicos para produção de eletricidade em Portugal está sujeita a um contrato de concessão, a Comissão recorda que em 2007 Portugal prorrogou várias concessões de energia hidroelétrica para além da data de cessação que tinha sido inicialmente acordada (2020, em média), tendo estas extensões sido concedidas à EDP mediante o pagamento de 704 milhões de euros.


Durante o procedimento formal de investigação, "a Comissão verificou que a compensação paga pela EDP para a extensão das concessões de energia hidroelétrica era compatível com as condições de mercado", concluindo que "a metodologia financeira utilizada para avaliar o preço da extensão das concessões foi adequada e resultou num preço de mercado justo".


Por conseguinte, a Comissão Europeia concluiu agora que a compensação paga pela EDP pela extensão das concessões não envolve um auxílio estatal", anunciou hoje o executivo comunitário.


A Comissão ressalva que a decisão de hoje "não aprecia a conformidade da medida com outras disposições do direito da UE, nomeadamente com as regras da UE em matéria de contratos públicos e em matéria de concorrência".

Lusa

  • EDP com lucro de 215 milhões até março
    1:38

    Economia

    A EDP teve um lucro de 215 milhões de euros, nos primeiros três meses de 2017. Esta é uma queda de 18% em comparação com o início do ano passado, que a empresa justifica com a falta de chuva e de vento.

  • EDP poupou 20 M€ com adesão ao programa de perdão fiscal
    1:16

    Economia

    A EDP aderiu ao Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES) e com isso poupou 20 milhões de euros em juros. O programa é destinado a empresas e famílias em dificuldades, o que não é propriamente o caos. No ano passado, a elétrica nacional teve um lucro de quase mil milhões de euros.

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.