sicnot

Perfil

Economia

Economia portuguesa com o melhor desempenho desde 2007

Rafael Marchante/ Reuters

A economia portuguesa cresceu 2,8% no 1º trimestre de 2017 face ao mesmo período do ano passado e, comparando com o trimestre anterior, cresceu 1%, segundo INE. Este é o melhor desempenho do PIB desde 2007.

Portugal cresceu em cadeia 1 ponto percentual no 1º trimestre de 2017, mais do que o previsto, impulsionado pela aceleração das exportações e apesar de uma desaceleração do consumo privado.

De acordo com a estimativa rápida das contas nacionais trimestrais relativas aos primeiros três meses deste ano, divulgadas pelo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o Produto Interno Bruto (PIB) aumentou 2,8% em volume no 1.º trimestre de 2017, em termos homólogos, depois de no trimestre anterior ter registado uma variação homóloga de 2%.


Este desempenho trimestral homólogo é, assim, o mais positivo dos últimos 10 anos, já que iguala o crescimento verificado no último trimestre de 2007, período em que a economia portuguesa cresceu também 2,8%.


O INE indica que, quanto à variação homóloga, "esta aceleração resultou do maior contributo da procura externa líquida, que passou de negativo para positivo", traduzindo o aumento mais acentuado das exportações do que o das importações, ao passo que a procura interna "manteve um contributo positivo elevado, embora inferior ao do trimestre precedente", registando-se uma "desaceleração do consumo privado e uma aceleração do investimento".


Comparando com o quarto trimestre de 2016, o PIB cresceu 1% entre janeiro e março, depois de no trimestre anterior ter registado um crescimento em cadeia de 0,7%.


A justificação apresentada pelo INE para este desempenho prende-se com a procura externa líquida, cujo contributo para a variação em cadeia do PIB "passou de negativo para positivo, observando-se um significativo aumento das exportações de bens e de serviços, mais elevado que o das importações de bens e serviços".


Por outro lado, o contributo da procura interna "diminuiu de forma expressiva devido, principalmente, ao comportamento do investimento", refere a entidade estatística, acrescentando que a formação bruta de capital fixo foi positiva no primeiro trimestre deste ano, "mas inferior ao observado no trimestre anterior".


Os dados hoje divulgados pelo INE são melhores do que as perspetivas dos analistas contactados pela Lusa anteriormente, uma vez que a maioria deles antecipava que a economia portuguesa tivesse crescido acima de 0,7% em cadeia e entre 2,4% e 2,7% em termos homólogos.


O Governo espera um crescimento do PIB de 1,8% este ano.

Com Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.