sicnot

Perfil

Economia

Estado britânico já vendeu todas as ações que detinha no banco Lloyds

Suzanne Plunkett

O Estado britânico já vendeu todas as ações que detinha no banco Lloyds, a instituição que resgastou em 2009. A venda da posição no banco começou em 2013 e foi retomada em outubro do ano passado.

O objetivo era vender no espaço de um ano a partipação de cerca de 9% que o Estado então detinha. O Presidente do banco, Horta Osório, calcula que a operação permitiu ao Tesouro do Reino Unido encaixar cerca de 500 milhões de libras. O que se traduz em euros na cotação atual em cerca de 590 milhões.

As ações do Lloyds fecharam o dia a subir 1,32% em Londres.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.