sicnot

Perfil

Economia

Estado britânico já vendeu todas as ações que detinha no banco Lloyds

Suzanne Plunkett

O Estado britânico já vendeu todas as ações que detinha no banco Lloyds, a instituição que resgastou em 2009. A venda da posição no banco começou em 2013 e foi retomada em outubro do ano passado.

O objetivo era vender no espaço de um ano a partipação de cerca de 9% que o Estado então detinha. O Presidente do banco, Horta Osório, calcula que a operação permitiu ao Tesouro do Reino Unido encaixar cerca de 500 milhões de libras. O que se traduz em euros na cotação atual em cerca de 590 milhões.

As ações do Lloyds fecharam o dia a subir 1,32% em Londres.

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01