sicnot

Perfil

Economia

PSD questiona existência de parecer da Autoridade Tributária sobre offshores

ANT\303\223NIO COTRIM

O debate quinzenal subiu esta quinta-feira de tom quando o PSD questionou o primeiro-ministro sobre a existência de um parecer da Autoridade Tributária sobre offshores, com António Costa a interrogar Luís Montenegro se "não tem mais nadinha para perguntar".

No debate quinzenal com o primeiro-ministro, Luís Montenegro perguntou, por várias vezes, se a decisão do Governo de retirar o Uruguai, Jersey e ilha de Man da lista de paraísos fiscais se tinha ou não baseado num parecer da Autoridade Tributária (AT), invocando uma contradição entre o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade.

"Esses três territórios saíram porque passaram a cumprir os critérios de cooperação, por terem maior transparência, e de acordo com o envolvimento da AT nessa decisão", respondeu primeiro António Costa.

Perante nova pergunta sobre a existência ou não de um parecer da AT, o primeiro-ministro respondeu: "A AT foi ouvida no processo de decisão, pronunciou-se e foi com base nisso que o Governo tomou a decisão".

Acusando o primeiro-ministro de fugir à pergunta, Luís Montenegro questionou António Costa "se é este o padrão do Governo", o que provocou a subida de tom entre os deputados das bancadas do PS e do PSD.

"Cada um diz o que quer e não acontece nada? Vai dizer que é normal um ministro e um secretário de Estado dizerem exatamente o contrário? É esse o padrão do seu Governo?", inquiriu.

Na resposta, o primeiro-ministro disse registar como "um elogio" que a maior bancada da oposição tenha centrado a sua intervenção "num jogo de palavras entre consulta e parecer".

"Não tem mais nadinha para perguntar, não tem mais nada? Até eu que sou irritantemente otimista era capaz de imaginar perguntas difíceis que o senhor podia fazer ao Governo", disse, entre risos e palmas dos deputados socialistas.

"Se as perguntas eram assim tão fáceis, porque não respondeu?", questionou Montenegro, recebendo palmas da bancada social-democrata, dizendo a António Costa que "se habitue" porque vai ter de continuar a responder às perguntas que a oposição entender fazer-lhe.

Lusa

  • O 11 de Portugal para o Irão: eis a nossa aposta
    1:28
  • Buscas no Benfica, P. Ferreira, V. Setúbal e Desportivo das Aves

    Desporto

    A Polícia Judiciária do Porto está a fazer buscas à SAD do Benfica, no Estádio da Luz, e ainda ao Paços de Ferreira, Desportivo das Aves e Vitória de Setúbal. Em causa estão alegados crimes de corrupção desportiva e fraude fiscal. O clube da Luz já reagiu em comunicado.

    Em atualização

  • Sousa Cintra e Comissão de Gestão analisam futuro do Sporting
    2:37

    Crise no Sporting

    Sousa Cintra reuniu-se hoje com a Comissão de Gestão para analisar o que fazer no Sporting, depois da tomada de posição de Bruno de Carvalho. O presidente que foi destituído do cargo na Assembleia Geral de sábado, depois de dizer que se ia afastar, deixou depois a garantia de que vai impugnar a reunião magna do clube e vai a eleições.

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Gato reencontra dono 10 anos depois de ter desaparecido

    Mundo

    A Blue Cross recolheu no mês passado um gato que tinha sido dado como desaparecido em 2008, num altura em que o dono Mark Salisbury residia em Ipswich, Suffolk, no Reino Unido. Graças ao microchip de Harry, a associação britânica que se dedica à proteção animal, conseguiu localizar Salisbury, que agora vive em Gloucestershire.