sicnot

Perfil

Economia

Polícias reformados em vigília contra cortes nas pensões

MANUEL DE ALMEIDA

Cerca de meia centena de polícias reformados estão esta sexta-feira concentrados numa vigília em frente à Caixa Geral de Aposentações (CGA), em Lisboa, para manifestar o descontentamento com os cortes nas reformas, que chegam a atingir os 500 euros.

A vigília, prevista para terminar às 24:00, é organizada por um grupo de reformados da Polícia de Segurança Pública e conta com o apoio do Sindicato Independente Livre da Polícia (SILP) e o Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP).

Em causa está o decreto-lei publicado em janeiro deste ano que elimina o fator de sustentabilidade aos polícias reformados desde 2015, mas que não está a ser aplicado pela Caixa Geral de Aposentações, implicando cortes de 13% para estes profissionais.

Os polícias reformados queixam-se que este decreto-lei, apesar de não se aplicar aos polícias que se reformaram antes de 2015, dada a entrada em vigor do estatuto profissional, também estão a sofrer os mesmos cortes.

"O SPP juntou-se a esta vigília promovido por um grupo de aposentados apelando à Caixa Geral de Aposentações que de uma vez por todas elimine o fator de sustentabilidade", disse à agência Lusa o presidente do SPP.

Mário Andrade adiantou que o decreto-lei de janeiro sobre regime comum de acesso à reforma para militares e polícias faz um "tratamento diferenciado" entre a PSP e GNR, uma vez que esta lei estabelece o pagamento de retroativos aos militares da GNR que entraram na aposentação em 2005, enquanto para os elementos da PSP a data é 2015.

"Isto traduz-se em muito dinheiro para os aposentados, que têm sofrido uns cortes brutais", sublinhou, frisando que "os polícias não se aposentam porque querem, mas sim porque atingiram o limite de idade".

Segundo Mário Andrade, os cortes atingem os 13,88% do valor da pensão, situando-se entre os 400 e os 800 euros, dependendo da categoria de cada um, e atingem cerca de 3.000 antigos elementos da PSP.

"Aquilo que nos preocupa mais é uma lei do Governo que já foi publicada a 06 de janeiro e que elimina as forças de segurança da aplicação do fator de sustentabilidade e a Caixa Geral de Aposentação até hoje ainda está aplicar esse fator. Não sei porque não se cumprem as leis da República", disse ainda o presidente do SPP.

Por sua vez, a presidente do Sindicato Independente Livre da Polícia disse à Lusa que há polícias na reforma em dificuldades financeiras, uma vez que os cortes rondam os 500 euros, o que "para o orçamento familiar de um polícia são muito grandes.

"Um polícia que trabalhou 40 anos à chuva, ao vento e ao frio, a perder noites e a colocar a sua vida em perigo pelo país estar a receber 800 euros é vergonhoso e ainda é mais vergonhoso ter polícias de primeira e de segunda", sublinhou, referindo-se aos polícias que entraram para a PSP a partir de 2006 e fazem os descontos para a segurança social, tendo deixado de pertencer à CGA.

Lusa

  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Galp regista lucro de 602 M€ em 2017 

    Economia

    A GALP registou um lucro de 602 milhões de euros no ano passado. Uma subida de 25 por cento em relação a 2016. De acordo com a empresa, os resultados devem-se sobretudo ao aumento da produção de petróleo e gás natural no Brasil, bem como o crescimento dos negócios da refinação e distribuição.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC