sicnot

Perfil

Economia

FESAP preocupada por apenas 15 mil precários terem pedido regularização

FESAP preocupada por apenas 15 mil precários terem pedido regularização

O Governo e os sindicatos reuniram-se esta segunda-feira para discutir a integração dos precários do Estado. A FESAP foi a primeira a ser ouvida. No final da reunião, o dirigente da FESAP revelou que até agora 15 mil trabalhadores entregaram requirimentos para a revisão do contrato trabalho. João Abrão diz-se preocupado com este número e aponta as expetativas para os 50 mil inscritos até ao final do prazo, que termina a 30 de junho.

  • Vieira da Silva garante que Governo não promove trabalho precário
    0:35

    País

    O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social garante que não há qualquer intenção do Governo de promover o trabalho não remunerado. Confrontado com o facto de haver mais estagiários não pagos do que efetivos, num departamento da presidência do conselho de ministros, Vieira da Silva diz que se tiver havido algum erro nesta contratação, a situação será corrigida.

  • O tempo para hoje
    0:56

    País

    O verão chega esta quinta-feira, dia em que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê aumento da instabilidade atmosférica com ocorrência de aguaceiros, por vezes fortes e de granizo, e trovoada.

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49