sicnot

Perfil

Economia

PSD e CDS colam esquerda às políticas do Governo

(Arquivo)

MANUEL DE ALMEIDA

PSD e CDS-PP tentaram esta segunda-feira colar o PCP e o BE às política do Governo e ao "aumento da precariedade", durante um debate de diplomas comunistas e bloquistas sobre legislação laboral.

Rita Rato, deputada do PCP, abriu o debate no parlamento, admitindo existir uma "evolução positiva no último ano e meio" no combate à precariedade.

Contudo, acrescentou, "apenas um terço das novas contratações" é feita sem termo, havendo ainda um "combate inadiável" a travar nesta matéria.

Na intervenção seguinte, o parlamentar do PSD Álvaro Baptista sublinhou que a "precariedade não devia servir para a pantominice política" e acusou o PCP de "tentar sacudir a água do capote sobre o imenso aumento da precariedade deste Governo".

No mesmo sentido, António Carlos Monteiro, do CDS-PP, lembrou que ainda na semana passada foram discutidas matérias laborais e textos de PCP e BE, considerando que "nada de novo há à esquerda".

"PCP e BE voltam a acotovelar-se, a andar aos encontrões, para ver quem faz voz mais grossa ao Governo do PS, ao seu Governo", declarou posteriormente o centrista.

Pelo PAN, que também apresentou um projeto, embora de resolução, sobre matérias laborais, o deputado André Silva disse ser necessário combater a ideia de que os contratos a prazo surgem devido a "alegados incrementos excecionais de trabalho" por curtos períodos.

"No nosso país o mecanismo que deveria ser de absoluta exceção passou a ser a regra", corroborou a deputada bloquista Isabel Pires, insistindo na necessidade de "soluções concretas" contra a precariedade "e não de debates sem nenhuma consequência prática".

O partido ecologista "Os Verdes", por seu turno, defendeu, pelo deputado José Luís Ferreira, que "combater a precariedade é combater o desemprego", considerando que não pode haver "discriminação e desproteção" dos trabalhadores precários face aos quadros efetivos.

Já o PS, pelo deputado Luís Soares, defendeu que as alterações laborais devem passar pela concertação social, deixando a ideia de que, para combater a precariedade, é necessário haver uma maior "capacidade inspetiva" da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT).

"O direito do trabalho destina-se a defender a parte mais fraca, o trabalhador. Nos anos anteriores a este Governo, a esta maioria, sabemos que não foi assim", disse ainda o socialista, criticando o executivo PSD/CDS-PP, que tinha a "precariedade como virtude para o crescimento da economia".

O debate parlamentar desta tarde sobre precariedade laboral não contou com a presença de membros do Governo.

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC