sicnot

Perfil

Economia

Banco italiano resgatado pelo Estado corta 5.500 postos de trabalho até 2021

© Alessandro Bianchi / Reuters

O banco italiano Monte dei Paschi di Siena (MPS), resgatado pelo Estado, anunciou esta quarta-feira que vai cortar 5.500 postos de trabalho e fechar 600 sucursais até 2021 no âmbito de um plano de reestruturação já aprovado pela Comissão Europeia.

O plano essencial para que o Estado injete dinheiro público prevê entre 2017 e 2021 uma redução de 5.500 postos de trabalho, incluindo 4.800 trabalhadores que serão integrados num fundo de pensões voluntário, o Fundo de Solidariedade.

Segundo o plano, outros 450 postos de trabalho desaparecerão por estarem vinculados a atividades que serão fechadas, haverá 750 trabalhadores que passarão à reforma e serão contratados 500 novos trabalhadores.

Com esta estratégia, desenhada para reforçar o património e garantir a sua continuidade, a entidade italiana prevê registar um lucro líquido superior aos 1.200 milhões de euros em 2021, com uma rentabilidade sobre recursos próprios (ROE) de 10,7%.

Para redimensionar a sua estrutura organizativa, o MPS fechará cerca de 600 sucursais, 30% do total, prevendo passar das 2.000 que tinha em 2016 para cerca de 1.400.

Lusa

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.