sicnot

Perfil

Economia

BCE reduz de novo limite de provisão de liquidez de urgência à Grécia

Yannis Behrakis / Reuters

O Banco Central Europeu (BCE) reduziu hoje em 2.000 milhões de euros, a pedido do Banco da Grécia, o limite máximo que as instituições financeiras gregas podem pedir através do mecanismo de provisão de liquidez de urgência.

O Banco da Grécia informou hoje que a diminuição do teto máximo de crédito reflete a situação de liquidez das entidades gregas tendo em conta o fluxo de depósitos do setor privado e que, com o decréscimo de 2.000 milhões de euros, o limite máximo do mecanismo de provisão de liquidez de urgência (ELA, Emergency Liquidity Assistance) fixa-se em 41.600 milhões de euros até 20 de julho.

A banca grega recebeu os créditos de emergência depois de, em meados de fevereiro de 2015, o BCE ter deixado de aceitar a dívida grega como garantia nas operações de refinanciamento.

Desde que o BCE voltou a aceitar, em finais de junho do ano passado, a dívida grega, o limite máximo do ELA desceu, porque os bancos puderam voltar a recorrer a este instrumento para adquirir liquidez.

O ELA foi neste período praticamente o único canal pelo qual os bancos podiam aceder a financiamentos de forma excecional e a curto prazo através do Banco da Grécia, ainda que a uma taxa de juro de 1,55%, muito acima da praticada pelo BCE nas operações ordinárias de refinanciamento, atualmente em 0,0%.

A única subida do limite ocorreu em 23 de março, quando o BCE aumentou o ELA em 400 milhões de euros devido a uma redução importante dos depósitos registados pelas entidades gregas devido à incerteza gerada pelos atrasos que estavam a ocorrer na negociação entre a Grécia e os credores.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15