sicnot

Perfil

Economia

Quanto cativou o Governo em 2016?

Quanto cativou o Governo em 2016?

O Governo diz que no ano passado não fez cativações na saúde, educação e defesa, no entanto há dinheiro que foi congelado nesses três ministérios. É dinheiro que foi incluído no orçamento, mas que depois ficou congelado, com ordem expressa para não ser utilizado. O Executivo de António Costa cativou em 2016 quase o dobro do que foi cativado pelo Governo de Pedro Passos Coelho.

  • Centeno diz que cativações representaram 1% da despesa
    0:33

    Economia

    O ministro das Finanças respondeu hoje no Parlamento que as cativações representaram apenas 1% da despesa pública. Mário Centeno diz que os números estão espelhados na conta geral do Estado e recusa que existam cortes em áreas essenciais como a saúde ou a educação.

  • PSD acusa Governo de falta de transparência nas cativações
    1:05

    Economia

    No debate de urgência convocado pelo PSD para esta manhã no Parlamento sobre as cativações, o social-democrata Leitão Amaro começou por acusar o Governo de pôr em causa as funções do Estado em áreas como a defesa ou a proteção civil. O deputado acusa o executivo de falta de transparência e de estar a atingir metas orçamentais à custa da vida das pessoas.

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50