sicnot

Perfil

Economia

"Os Verdes" pedem medidas para próximo Orçamento do Estado

O Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV) pediu esta quarta-feira medidas para o Orçamento do Estado de 2018, incluindo o aumento do número de escalões de IRS, o descongelamento das carreiras na função pública e mais investimento público.

No debate sobre o estado da Nação, no parlamento, a deputada do PEV Heloísa Apolónia admitiu que o país está hoje melhor do que há um ano e que está insatisfeita com o ritmo na adoção de algumas medidas.

"Como está o país? Melhor ou pior?", perguntou a deputada dos Verdes, dando ela própria a resposta: "Definitivamente, está melhor. Os portugueses vivem hoje com melhores condições de vida."

No entanto, a parlamentar do PEV afirmou alguma insatisfação - "Isto é suficiente? Claro que não" - como já fizera no mais recente debate quinzenal, em junho.

Daí, apresentou algumas medidas para o Orçamento do Estado do próximo ano, entre elas um reescalonamento no IRS, mais investimento público e ainda o descongelamento das carreiras na administração pública.

Heloísa Apolónia ficou, porém, sem resposta do chefe do Governo a uma pergunta sobre quando será adotado o horário das 35 horas no setor privado.

E sobre "a tragédia dos incêndios" de Pedrógão Grande, em junho, que fizeram 64 mortos e mais de 250 feridos, Heloísa Apolónia afirmou que o PEV colocou a exigência de uma reforma florestal no acordo de apoio ao executivo.

"Não esperámos por uma tragédia para fazermos propostas", afirmou.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.