sicnot

Perfil

Economia

Fed multa BNP Paribas em 214 milhões de euros por práticas inadequadas

A Reserva Federal multou o BNP Paribas e algumas sucursais do banco francês nos Estados Unidos em 246 milhões de dólares (214 milhões de euros), por "práticas inseguras e inadequadas" nos mercados cambiais.

A Reserva Federal (Fed) multou o BNP Paribas e algumas sucursais do banco francês nos Estados Unidos em 246 milhões de dólares (214 milhões de euros), por "práticas inseguras e inadequadas" nos mercados cambiais.


Em comunicado hoje emitido, a Fed indica que decidiu esta multa "depois de ter encontrado deficiências do BNP Paribas na supervisão e nos controlos internos sobre os 'traders' [corretores] que compram e vendem dólares norte-americanos e divisas estrangeiras para as contas da empresa e dos clientes".


"A empresa não conseguiu detetar nem resolver o facto de os seus corretores usarem janelas de conversação eletrónicas para comunicarem com os concorrentes sobre suas posições comerciais", explica a Fed.


A instituição liderada por Janet Yellen acrescenta que pediu ao BNP Paribas para "melhorar a supervisão e os controlos de gestão relacionados com as negociações cambiais" da empresa.


Em janeiro, a Fed já tinha proibido o antigo corretor do BNP Paribas Jason Katz de participar na indústria bancária por ter manipulado os preços dos mercados cambiais.


Na altura, também proibiu o banco de readmitir antigos trabalhadores que tenham sido envolvidos em situações semelhantes.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52