sicnot

Perfil

Economia

PCP diz que não há razões para travar aumento de salário mínimo para 600€

NUNO VEIGA

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, insistiu esta terça-feira no aumento do salário mínimo para 600 euros em janeiro, sustentando não haver qualquer razão para 'travar' essa subida.

"O PCP regista o aumento do salário mínimo nacional que se tem vindo a verificar e que é indissociável da luta dos trabalhadores e da ação do PCP, mas entende que é necessário um aumento extraordinário do seu valor", sublinhou o líder comunista, falando em Sintra numa sessão pública dedicada ao trabalho e valorização dos salários.

Muitas razões, defendeu Jerónimo de Sousa, "justificam o aumento do salário mínimo" para os 600 euros, sendo que tal seria, antes de mais, um "sinal de valorização do trabalho e dos trabalhadores", elemento de luta contra a pobreza e fator "que contribui para o reforço do financiamento da Segurança Social".

"Não há nenhuma razão que justifique" que o aumento do salário mínimo em janeiro não chegue aos 600 euros, sublinhou o líder comunista.

Lusa

  • Ondas na Nazaré chegam a ser "assustadoras"
    1:30

    País

    Esta quinta-feira foi dia de ondas gigantes na Nazaré. Foram muitas as pessoas que se dirigiram ao local para observar o fenómeno. O surfista João Guedes explicou que o mar estava com "muita força" e que a perspetiva dentro de água é sempre "impressionante".

  • Investigação à tragédia de Pedrógão concluída
    1:10