sicnot

Perfil

Economia

2017 foi o ano mais seguro na história da aviação comercial 

As grandes companhias aéreas de voos comercias terminaram 2017 sem registo de acidentes com vítimas mortais. O ano é mesmo o mais seguro deste que há registo de sinistros na história da aviação comercial.

De acordo com a consultora holandesa To70 e a Aviation Safety Network, site especializado no registo de acidentes aéreos, "2017 foi o ano mais seguro de sempre na história da aviação", avançou à agência Reuters Adrian Young, da To70, no primeiro dia de 2018.

Darren Whiteside/ Reuters (Arquivo)

A Aviation Safety Network refere que há registo de 10 acidentes de aviação com vítimas mortais, mas nenhum com aparelhos de companhias aéreas de transporte de aviação civil, as chamadas companhias de bandeira. Destes sinistros resultou a morte de 44 passageiros e 35 pessoas em terra.

Estes dados incluem as 12 vítimas mortais do acidente com um voo não comercial registado com um Cessna 208B Grand Caravan, a 31 de dezembro, que caiu numa área montanhosa perto da cidade de Punta Islita, na Costa Rica.

No acidente com o Cessna 208B Grand Caravan morreram 10 passageiros norte-americanos e dois pilotos costa-riquenhos.

No acidente com o Cessna 208B Grand Caravan morreram 10 passageiros norte-americanos e dois pilotos costa-riquenhos.

Handout / Reuters

Em 2016, registaram-se 303 mortes em 16 acidentes com aviões de companhias comerciais.

Os números divulgados ontem referem-se apenas aos aparelhos comerciais civis de transporte de passageiros e aos voos fretados para levar pelo menos 14 passageiros. A estatística não incluem, por isso, o acidente com uma aeronave militar birmanesa que, a 7 de junho, causou 122 mortes.

Nas duas últimas décadas, o número de vítimas mortais em acidentes aéreos tem vindo a diminuir. Em 2015, registou-se uma média de 1,015 mortes por cada voo comercial efetuado em todo o mundo durante esse ano.

O último acidente com vítimas mortais que envolveu um avião de uma companhia aérea de bandeira aconteceu em novembro de 2016, em Medellín, na Colômbia, e foi em outubro de 2015, no Egito, que teve lugar o mais recente desastre com um voo comercial que registou mais de 100 mortes.

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.