sicnot

Perfil

Economia

Consumo de gás dispara 25% em 2017 para máximo de sempre

O consumo de gás natural em Portugal disparou 24,8% em 2017, para 69,7 TeraWatt-hora (TWh) face ao ano anterior, impulsionado pelo mercado elétrico, sendo o consumo anual mais elevado de sempre, segundo dados da REN.

Em comunicado, a empresa gestora das redes energéticas adianta que o consumo de gás natural foi o "mais elevado de sempre, ultrapassando em 21% o anterior máximo registado em 2010".

No segmento do mercado elétrico, isto é, para a produção de eletricidade, o consumo foi igualmente o mais elevado de sempre, ultrapassando o anterior máximo de 2008, o que está relacionado com o período de seca e a baixa produção renovável, que obriga a acionar as centrais a gás.

No mês de dezembro, no mercado de gás natural, registou-se a primeira queda homóloga verificada no consumo este ano, devido a uma redução de 14,5% verificada no segmento de produção de energia elétrica, enquanto no segmento convencional se registou um crescimento homólogo de 1,9%.

Lusa

  • Carlos César admite diálogo "mais fácil" com PSD de Rio
    1:36

    País

    O presidente e líder parlamentar do PSD diz que o partido não precisa de novos aliados, mas acredita que vai ser mais fácil dialogar com o PSD liderado por Rui Rio, Carlos César visitou esta segunda-feira as regiões afetadas pelos incêndios do ano passado, no primeiro dia das jornadas parlamentares dos socialistas.

  • Papa pede perdão a vítimas de abusos por ter usado expressão "menos feliz"
    1:21

    Mundo

    No final da visita à América Latina, já no avião de regresso a Roma, o Papa Francisco pediu desculpa às vítimas de abusos sexuais no Chile. O líder da Igreja católica considerou que utilzou uma expressão menos "feliz" quando saiu em defesa do bispo Juan Barros, exigindo "provas" a quem o acusa de não ter agido.

  • Os três pontos de Ronaldo
    1:16
  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC