sicnot

Perfil

Amália Rodrigues

Edição celebrativa dos 50 anos de "Fado português, de Amália Rodrigues" editado hoje

O duplo CD celebrativo do cinquentenário do álbum "Fado português", de Amália Rodrigues, que inclui inéditos e os ensaios em estúdio, é hoje editado.

© Rafael Marchante / Reuters

A edição, da Valentim de Carvalho, coordenada por Frederico Santiago, inclui todas as sessões de estúdio feitas na mesma época, nomeadamente gravações inéditas de temas como "Gaivota" e "Leonor", e os ensaios com o compositor Alain Oulman e os guitarristas.

À Lusa, Frederico Santiago disse que Amália Rodrigues "inventou uma maneira de cantar que é intemporal".

"Ela inventou uma maneira de cantar que é intemporal, que é mais moderna que a de agora, e também mais antiga que a antiga", disse o investigador e musicólogo, segundo o qual "Amália é um daqueles artistas ao nível do Miguel Ângelo".

Frederico Santiago afirmou que, por ocasião dos 50 anos da edição do LP "Fado português", aproveitou "para editar todos os temas que foram gravados nas mesmas sessões, e que foram editados em outras edições dispersas".

A edição que chega hoje ao mercado contém 22 temas: os 12 do alinhamento original do álbum -- "Fado português", "Cantiga de amigo", "Si, si, si", "Erros meus", "Nome de rua", "Na esquina de ver o mar", "Gaivota", "Verde, verde", "Paresito faraón", "Sombra", "Fado corrido" e "Ai Mouraria" -, e dez outros, também gravados na mesma altura, mas não incluídos no LP editado em junho de 1965, entre os quais se contam "Espelho quebrado", "Cansaço", "As águias", "Água e mel", "Fandangueiro" e "Lianor".

O segundo CD é constituído por gravações inéditas, incluindo os ensaios, e uma versão nunca antes editada de "Fado português" (José Régio/Alain Oulman), gravada em 1967, "mas que fazia sentido incluir".

Amália "só por intuição faria uma obra-prima, mas não se contentava com o muito bom, queria mesmo o excecional", afirmou Frederico Santiago.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.