sicnot

Perfil

Amália Rodrigues

Mísia homenageia Amália Rodrigues num duplo CD

​Mísia homenageia Amália Rodrigues num duplo CD, a sair na sexta-feira, totalmente dedicado à diva, no qual conta com as participações do ator Rogério Samora e das cantoras Maria Bethânia e Martirio.

Em declarações à Lusa, Mísia afirmou que este era "um projeto que há muito tempo tinha em mente", tendo referido que fez um "caminho inverso ao que se costuma fazer, que é começar cantando temas da Amália", apesar de "pontualmente ter cantado" e gravado temas da fadista, como "Lágrima" ou "Fado do ciúme".

O álbum é apresentado como um tributo a Amália, cujo "contributo enorme para o fado podia ter ficado mais claro, quando foi declarado Património Imaterial e da Humanidade", afirmou.

"A verdade é que eu achei, quando o fado foi declarado Património Imaterial da Humanidade, que o contributo enorme de Amália não ficou claro, e podia ter ficado. Amália não precisa que ninguém a defenda, mas eu senti necessidade de fazer este duplo CD", disse Mísia à Lusa.

O álbum intitulado "Para Amália", editado pela Warner Music, divide-se em dois CD, um apresenta-se "mais profundo, tem mais gravidade, tem mais peso filosófico, pois canta a vida e a morte", e o outro, "mais solar", inclui poemas de tributo à criadora de "Povo que lavas no rio", de autoria da própria Mísia, de Amélia Muge, Mário Cláudio e Tiago Torres da Silva.

"No início da minha carreira, achei melhor não me aproximar [do repertório] de Amália, que, tal como Edith Piaf ou Billie Holiday, tem territórios que são delas. E, agora, senti que estava mais preparada, que anteriormente, para saber construir um repertório que fosse 'amaliano', mas pegando nos temas que fossem de raiz, especialmente os poemas que Amália escreveu, que são muito importantes", afirmou Mísia.

Um CD, o que a fadista qualifica de "mais profundo" é composto por nove fados do repertório de Amália, entre eles "Amor sem casa", que conta com a participação do ator Rogério Samora, "Tive um coração, perdi-o", "Prece", "Romance", "Vagamundo" e "Rasga o passado".

O CD "mais solar" inclui as participações especiais de Maria Bethânia, com quem Mísia interpreta "Amália sempre e agora", e Martirio, com quem partilha a interpretação de "María la portuguesa", um tema de Carlos Cano, que o gravou com Amália.

Este CD inclui ainda um tema de folclore, "Rosinha da serra d'Arga", e quatro inéditos inspirados em Amália, e que "é uma maneira de continuar a escrever a biografia da Amália".

Os inéditos são "Amália sempre e agora", "Madrinha de nossas vidas", "Uma lágrima por engano" e "Amália que não existo".

O alinhamento deste CD inclui ainda dois temas do repertório amaliano: "À janela do meu peito" e "Fado Amália".

Referindo-se às escolhas dos temas de Amália, Mísia afirmou não são apenas as coisas de que mais gosta, pois prefere a Amália ao piano, a que "canta os grandes sentimentos da alma humana e da nossa fragilidade", mas não quis fazer apenas um álbum exclusivamente com os seus temas favoritos, daí ter selecionado um tema de folclore e "À Janela do meu peito", de Alberto Janes, para dar uma perspetiva do repertório de Amália Rodrigues (1920-1999).

Mísia sublinhou à Lusa, que se aproximou do repertório de Amália, não para se aproveitar nem "para a imitar", mas antes para o retomar "com respeito e amor".

Lusa

  • Nunca mais
    9:16