sicnot

Perfil

Avião desaparecido no Atlântico

Malásia admite que destroços em Moçambique podem ser do avião desaparecido

O ministro dos Transportes da Malásia admitiu hoje que existe uma "grande possibilidade" dos destroços encontrados na costa de Moçambique pertencerem a um Boeing 777, o mesmo modelo do voo MH370 da Malaysia Airlines desaparecido há dois anos.

© Olivia Harris / Reuters

"Com base nas informações preliminares, existe uma grande possibilidade dos destroços encontrados em Moçambique pertencerem a um Boeing 777", escreveu o ministro malaio, Liow Tiong Lai, na sua conta na rede social Twitter.

A estação norte-americana NBC noticiou hoje a descoberta de um destroço no banco de areia de Paluma, perto de Vilanculos, sul de Moçambique.

O canal, que citou investigadores norte-americanos, malaios e australianos que terão visto fotografias dos destroços, avançou com a possibilidade do objeto encontrado pertencer a um estabilizador horizontal da cauda de um Boeing 777, o mesmo modelo do voo da Malaysia Airlines que desapareceu a 08 de março de 2014 quando fazia a ligação entre Kuala Lumpur e Pequim, com 239 pessoas a bordo.

O ministro referiu que a Malásia está a trabalhar com a Austrália -- país responsável pela coordenação das buscas no oceano Índico onde se acredita que o avião caiu -- para recuperar os destroços e realizar um estudo mais profundo.

Liow Tiong Lai ressalvou que a origem dos destroços precisa "ainda de ser confirmada e verificada".

"Peço a todos que evitem especulações indevidas, já que não somos capazes de concluir, neste momento, que os destroços pertencem ao voo MH370", afirmou ainda o ministro dos Transportes malaio.

Em declarações à Lusa, o presidente do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) de Moçambique, João Abreu, confirmou a descoberta de uma peça de avião, composta por um material chamado "honeycomb" (favo de mel) que é usado nas estruturas das aeronaves, mas disse ser "prematuro e especulativo" estabelecer uma relação com o Boeing 777.

"Nada prova que possa ser explícita ou implicitamente uma peça do [voo] MH370", declarou João Abreu, acrescentando que o objeto, de uns 30 centímetros de largura por 40 de altura, embora não simétrico, vai ser agora sujeito à análise dos peritos, dentro dos trâmites habituais nestes casos.

Esta descoberta ocorre a poucos dias do segundo aniversário do misterioso desaparecimento do avião.

O aparelho desviou-se da rota por razões desconhecidas quando fazia a ligação, durante um voo noturno, entre Kuala Lumpur e Pequim.

Os investigadores acreditam que o avião dirigiu-se para a zona sudeste do oceano Índico onde terá caído.

O local do acidente nunca foi identificado.

Em julho do ano passado, foi encontrada numa praia da ilha francesa da Reunião, no oceano Índico, uma peça com dois metros de comprimento, um fragmento de uma asa que os peritos determinaram posteriormente que pertencia ao voo MH370.

Lusa

  • Ministra emocionou-se no Parlamento
    2:26

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A ministra da Administração Interna disse esta quarta-feira no Parlamento que está, desde a primeira hora, a recolher, analisar e cruzar todos os dados do incêndio de Pedrógão Grande. Constança Urbano de Sousa emocionou-se diante dos deputados e admitiu que tem ainda muitas dúvidas sobre o que aconteceu. Foi pedido um estudo independente ao funcionamento do sistema de comunicações de emergência e uma auditoria à Secretaria-Geral da Administração Interna, a entidade gestora do SIRESP. A ministra explicou porquê.

  • "O que mais tem havido nesta altura são respostas precipitadas"
    7:21

    Opinião

    Foi um "debate contido" o de hoje, no Parlamento, sobretudo no frente-a-frente entre António Costa e Passos Coelho, na opinião de Bernardo Ferrão. O subdiretor de informação da SIC sublinha uma declaração "mortal" do primeiro-ministro, quando este disse que "ninguém quer respostas precipitadas". Por outro lado, a comissão técnica independente pedida pelo PSD pode virar-se contra o próprio partido.

    Bernardo Ferrão

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.