sicnot

Perfil

Madeleine McCann

Livro de Gonçalo Amaral sobre o caso Maddie com revelações polémicas

O livro "A verdade da Mentira", que promete revelações polémicas sobre o caso Maddie, é lançado esta quinta-feira. A SIC revela os primeiros excertos. A obra tem a assinatura do homem que dirigiu grande parte das investigações mas acabou por ser afastado. O advogado do casal Mc Cann, Rogério Alves, disse à SIC que não comenta ficção.

Gonçalo Amaral diz que quer "repor o bom nome que ficou enxovalhado na praça pública" sem que a Polícia Judiciária lhe permitisse a defesa.



Nas primeiras páginas da obra, o autor realça desde logo o tratamento pouco habitual dado ao casal McCann, que nas palavras do inspector foi tratado com "pinças" .



Muito se falou também das atitudes de Gerry e Kate McCann e Gonçalo Amaral relata várias situações em que estranhou a frieza do casal perante a tensão das investigações.



Numa das situações o inspector fala na mãe da criança, Kate, que perante a possibilidade de encontrar a filha se mostra incomodada com a velocidade atingida pelo carro da polícia.



Noutro caso foi o pai quem despertou a atenção dos inspectores: no meio de uma negociação, com um possível raptor, o médico "chupava descontraidamente um chupa-chupa enquanto lia banalidades em sites da internet e discutia rugby e futebol com um dos polícias ingleses."



Gonçalo Amaral acredita que "Madeleine morreu no apartamento 5-A do Ocean Clube, no dia a 3 de Maio de 2007, mas não descarta a hipótese de ter sido acidental."



Contactado pela SIC, Rogério Alves, recusa-se a comentar o livro de Gonçalo Amaral. "Enquanto advogado da família McCann, só comento a realidade, não comento a ficção" , disse o advogado.

Excertos do livro "A Verdade da Mentira"





Pág. 11

"Este livro surge da necessidade que senti de repor o meu bom nome que foi enxovalhado na praça pública sem que a PJ tenha permitido que me defendesse".



Pág. 19

"O erro foi termos tratado o casal 'com pinças'. Eles foram tratados com privilégios. Isso é que não é normal".



Pág. 26

"A Polícia Judiciária parece ser madrasta para com os seus servidores, nunca os soube defender".



Pág. 38

"Era pertinente saber se Madeleine era filha biológica do casal McCann, não chega a informação pedida, mas já aí está a chegar o embaixador inglês. Não é normal esta preocupação da diplomacia inglesa".



Pág. 48

"Uma impressão palmar foi encontrada na janela de sacada das traseiras. Correspondia a um dos elementos policiais". (falta protocolo de procedimentos)



Pág. 54

Avistamentos:

"Kate mostra-se enfadada por ter sido obrigada a regressar e incomodada com a velocidade atingida pelo carro da polícia. Estranhámos que não se mostrasse esperançada com a possibilidade de a menina see recuperada".

Pág. 67

"A PJ devia ter tido pessoas para analisar todas as notícias, preocupando-se com aquilo que os pais e amigos iriam começar a dizer para a opinião pública. O que não aconteceu".



Pág. 68

"Não é normal que comuns cidadãos a quem uma filha acabou de desaparecer nomeiem assessores de imprensa"



Pág. 71

"Os serviço secretos ingleses já teriam, depois dos factos, o casal e o grupo de amigos sob escuta. Se assim foi tal informação nunca foi acedida pela polícia portuguesa"



Pág. 81

"Os registos médicos (de Madeleine) pedidos com insistência não nos foram facultados, devido a grandes dificuldades levantadas em Inglaterra".

Pág. 92

Tentativa de extorsão

"Gerry McCann chupava descontraidamente um chupa-chupa enquanto lia banalidades em sites da internet e discutia rugby e futebol com um dos polícias ingleses."



Frase dos polícias ingleses "Não se esqueçam que ele começa a abrir pessoas ao meio logo depois do pequeno-almoço".



Pág. 165

"Existiam sinais de morte no apartamento. Concluiu-se que aquele odor a cadáver só poderia ser proveniente de Madeleine McCann".



Pág. 168

"O boneco tinha odor a cadáver"





Pág. 214

Conclusões

"Madeleine morreu no apartamento 5 A a 3 de Maio de 2007

Ocorreu uma simulação de rapto

Kate e Gerry são suspeitos de ocultação de cadáver

A morte pode ter sobrevindo em resultado de acidente

Existem indícios de negligência na guarda e segurança dos filhos"

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • Mais de duas mil pessoas retiradas do fogo junto ao parque Doñana, no Sul de Espanha

    Mundo

    O incêndio florestal começou ainda na noite deste sábado na aldeia de Las Peñuelas de Moguer, na província de Huelva e obrigou à evacuação de várias localidades e à retirada de mais de duas mil pessoas, de vários alojamentos turísticos (incluindo o Parador de Mazagon, dois parques de campismo e um hotel). Foi ainda ativado o plano de emergência da província.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.