sicnot

Perfil

Madeleine McCann

"Gonçalo Amaral está a ultrapassar todos os limites"

Numa entrevista exclusiva à SIC, Kate e Gerry McCann descreveram a dor dos últimos dois anos e a forma como Madeleine continua presente no seu dia-a-dia. No sexto aniversário de Maddie, os presentes para a criança estão no seu quarto, à espera de serem abertos.

Kate e Gerry McCann falam dos últimos dois anos como os mais longos das suas vidas e Kate descreveu a forma como a menina desaparecida há dois anos no Algarve continua a fazer parte do dia-a-dia dos McCann: "Nós somos uma família de cinco elementos e a falta da Madeleine é sentida todos os dias, nós estamos todos os dias a tentar encontrá-la, o Sean e a Amelie falam nela todos os dias, ela está presente na casa" .



O casal garante que mantém a esperança de encontrar a filha com vida, uma esperança alimentada pelo novo documentário feito pelo canal britânico Channel 4 e transmitido esta noite pela SIC. "Acreditamos que o documentário mostra informação pública que não foi apresentada de uma forma coerente. E nós acreditamos sinceramente que existem pessoas em Portugal que detêm informação que não pensam ser relevante. Isso é o que nos faz continuar, ainda há coisas a fazer na busca da Madeleine" , assegurou o cardiologista de Leicester.



Na mente dos pais de Madeleine continua, no entanto, bem presente a figura de Gonçalo Amaral. Kate e Gerry garantem que ainda não tomaram medidas legais contra o antigo inspector da PJ para evitarem mais feridas na relação entre os dois países mas, com a transmissão do novo filme de Gonçalo Amaral, os McCann admitem a hipótese de avançar com uma batalha legal.



"Ele está a ultrapassar os limites e certamente não pomos essa hipótese de parte" , garante Gerry. "Temos que nos questionar: porque é que alguém tenta persuadir o público a acreditar que uma menina inocente está morta? Isso é imperdoável" .



Kate e Gerry McCann admitem que o Fundo Madeleine poderá esgotar as suas capacidades até ao final do ano mas garantem que irão continuar a procurar a filha porque continuam a acreditar que Maddie está viva.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.