sicnot

Perfil

Manoel de Oliveira

Funeral do realizador Manoel de Oliveira realiza-se hoje no Porto

O funeral do realizador português Manoel de Oliveira realiza-se hoje, no Porto, com o país a cumprir o segundo dia de luto nacional pelo cineasta.

Manoel de Oliveira. (Arquivo)

Manoel de Oliveira. (Arquivo)

© Handout . / Reuters

Manoel de Oliveira, que dizia que a vida era um mistério e uma derrota, morreu na quinta-feira, em casa, no Porto, aos 106 anos, tendo a sua morte sido lamentada por variados quadrantes da sociedade e com ecos na imprensa internacional. 

A partir das 09:30, o corpo do cineasta estará na igreja de Cristo Rei, no Porto, onde às 15:00 decorre o funeral, seguindo depois para o cemitério de Agramonte.

Segundo informação dada à agência Lusa, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, estará presente nas cerimónias fúnebres, assim como o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

O último filme de Manoel de Oliveira foi a curta-metragem "O velho do Restelo", "uma reflexão sobre a Humanidade", estreada em dezembro passado, por ocasião do 106º aniversário.

No final deste mês ou no começo de maio, será exibido, em Lisboa e no Porto, o filme "Visita ou memórias e confissões", que o realizador Manoel de Oliveira rodou em 1982, para apenas ser mostrado publicamente após a sua morte.









Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.