sicnot

Perfil

Especiais

Número de mortos no sismo do Nepal ultrapassou as 7.000 pessoas

Mais de 7.000 pessoas morreram no sismo que atingiu sábado, 25 de abril, o Nepal e alguns países vizinhos como a Índia e a China, revelaram hoje as autoridades nepalesas.

© Danish Siddiqui / Reuters

Os responsáveis pelas equipas de emergência revelaram terem já recolhido 7.040 corpos e que o número de feridos é, agora, superior a 14.000 pessoas.

As autoridades nepalesas alertaram ainda que o número de vítimas mortais deverá continuar a aumentar.

As equipas de socorro elevam, diariamente, o número de vítimas do sismo à medida que vão conseguindo retirar corpos entre os escombros e acedendo a locais por vezes remotos ou de difícil acesso devido à destruição provocada pelo sismo.

O sismo, de magnitude 7,8 na escala de Richter, provocou ainda elevados danos materiais, inclusivamente em património cultural mundial.

Lusa
  • Militares da GNR saem hoje à rua em protesto

    País

    A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) e a Associação Nacional de Sargentos da Guarda (ANSG) realizam esta quarta-feira uma ação de protesto em Lisboa devido "à falta de resposta" do Governo às principais reivindicações.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Marcelo termina hoje visita de Estado ao Luxemburgo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, termina esta quarta-feira a visita de Estado de dois dias ao Luxemburgo com uma agenda dedicada a projetos em que estão envolvidos portugueses, além de um almoço com o primeiro-ministro luxemburguês.

  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.