sicnot

Perfil

Acidente aéreo na Colômbia

Acidente aéreo na Colômbia

Acidente aéreo na Colômbia

Chapecoense pondera processar companhia aérea

© Fredy Builes / Reuters

O Chapecoense pode vir a tomar medidas judiciais contra a companhia aérea Lamia quando concluir o transporte dos corpos das vítimas do acidente aéreo de segunda-feira.

"Hoje estamos focados na questão humanitária, das famílias e das vítimas. Num segundo momento, vamos ter de parar para pensar na reestruturação da equipa e também nas medidas judiciais", disse o vice-presidente jurídico do Chapecoense, Luiz António Palaoro, em conferência de imprensa, em Chapecó, no Estado de Santa Catarina.

O piloto que comandava a aeronave, que levava 77 pessoas a bordo, reportou "falha elétrica total" e falta de combustível ao aproximar-se do aeroporto de colombiano de Medellín, segundo uma gravação divulgada hoje.

"Ainda não temos nada. As autoridades bolivianas, juntamente com as brasileiras, estão a levar a cabo as investigações. Medidas judiciais dependerão da investigação oficial. Até agora, só há suposições", acrescentou Luiz António Palaoro.

A bordo do avião seguiam 77 pessoas, entre passageiros e tripulantes, e 71 morreram no acidente.

Para além de elementos do Chapecoense, seguiam no avião 22 jornalistas, dos quais um sobreviveu.

Entre os seis sobreviventes, dois jogadores da Chapecoense permanecem em estado crítico, mas estável, indicou hoje um relatório médico.

A equipa ia disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.