sicnot

Perfil

Agressões em Ponte de Sor

Governo diz que imunidade de iraquianos é "tema essencial" em reunião com Iraque

O ministro dos Negócios Estrangeiros português afirmou esta sexta-feira que o levantamento da imunidade diplomática dos filhos do embaixador do Iraque, envolvidos em confrontos, é um "tema essencial" a abordar com o seu homólogo do Iraque numa reunião ainda este mês.

Portugal pediu, a 25 de agosto, o levantamento da imunidade diplomática dos filhos do embaixador do Iraque em Portugal, na sequência das agressões a um jovem de Ponte de Sor, e solicitou, na semana passada, urgência na resposta das autoridades iraquianas, que responderam que o farão "no tempo adequado".

Questionado hoje pela Lusa, Santos Silva recordou que está prevista uma reunião com o seu homólogo iraquiano, à margem da próxima assembleia-geral das Nações Unidas, que decorre de 20 a 26 deste mês na sede da ONU, em Nova Iorque.

Este será, "para a parte portuguesa, um tema essencial", garantiu.

Questionado de que forma o executivo português vê a demora na decisão do Iraque, o ministro esclareceu que "não há um prazo fixo marcado nem na lei nem na praxe diplomática para a tramitação deste tipo de pedidos".

"Confiamos que as autoridades iraquianas formem a sua opinião e tomem a decisão tão depressa quanto possível", afirmou.

No dia 17 de agosto, Rúben Cavaco, de 15 anos, foi agredido em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, pelos filhos do embaixador do Iraque em Portugal, gémeos de 17 anos.

O jovem alentejano sofreu múltiplas fraturas, tendo sido transferido no mesmo dia do centro de saúde local para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, tendo chegado a estar em coma induzido. O jovem acabou por ter alta hospitalar no passado dia 02.

Os dois rapazes suspeitos da agressão são filhos do embaixador iraquiano em Portugal, Saad Mohammed Ali, e têm imunidade diplomática, ao abrigo da Convenção de Viena.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida