sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Caixa negra do A320 encontrada e alguns corpos avistados

 Uma das caixas negras do Airbus A320 da companhia aérea Germanwings que hoje se despenhou nos Alpes franceses com 150 pessoas a bordo foi encontrada pelos serviços de socorro, anunciou o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve. De acordo com o jornal espanhol El Mundo, já foram avistados vários corpos no local do acidente, a dois mil metros de altitude.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

"A caixa negra vai ser imediatamente analisada, nas próximas horas, para permitir que o inquérito judicial avance rapidamente", disse o ministro, que se deslocou à zona do acidente, citado pelo jornal Le Figaro.

"Foram tomadas disposições para isolar a zona do acidente para que a investigação possa decorrer nas melhores condições. A prefeitura e os serviços nacionais estão a mobilizar-se para acolher as famílias que queiram vir ao local", acrescentou Cazeneuve, que falava pela segunda vez à imprensa desde que chegou à localidade de Seyne-les-Alpes, a cerca de dez quilómetros do local do acidente.

O ministro viajou hoje de avião para a região de Digne-les-Bains (sul de França), e sobrevoou o local do acidente, no maciço de Estrop.

Depois de se reunir com as autoridades locais e os responsáveis dos serviços de emergência, Cazeneuve deu uma curta primeira conferência de imprensa em que anunciou que estão mobilizados "300 bombeiros", "300 militares da 'gendarmerie'" e "dez helicópteros e aviões militares", meios coordenados pela prefeitura de Alpes-de-Haute-Provence.

"A violência do choque dá-nos poucas esperanças" quanto à possibilidade de haver sobreviventes, disse o ministro, recusando contudo ser categórico quanto à morte de todos os 150 ocupantes do avião.

O Airbus A320 da companhia de baixo custo alemã Germanwings partiu hoje de manhã de Barcelona com destino a Düsseldorf, mas despenhou-se nos Alpes franceses, num local de muito difícil acesso, a cerca de 2.000 metros de altura, perto da localidade de Barcelonnette, na região de Digne-les-Bains (sul de França).



  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.