sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Equipa de futebol sueca evitou morte devido a alteração de planos

Uma equipa de futebol sueca da terceira divisão, que deveria ter viajado no avião que hoje se despenhou nos Alpes franceses, revelou que foi salva da morte devido a uma alteração de planos.

© Handout . / Reuters

A equipa Dalkurd FF Borlange tinha inicialmente intenção de viajar no voo da companhia aérea Germanwings, que fazia a ligação entre Barcelona e Dusseldorf, para chegar à Suécia, depois de um estágio na Catalunha.

Já no aeroporto, a equipa decidiu mudar de planos devido ao tempo que teria de passar em Dusseldorf, optando por viajar em três voos diferentes com destino a Zurique e a Munique.

"A todos aqueles que nos tentaram contactar nas últimas horas, estamos em casa e estamos bem. Foi outro avião. Que descansem em paz", escreveu no Twitter o guarda-redes da equipa Frank Pettersson.

O Airbus A320 da companhia de baixo custo alemã Germanwings partiu hoje de manhã de Barcelona com destino a Düsseldorf, mas despenhou-se nos Alpes franceses, num local de muito difícil acesso, a cerca de 2.000 metros de altitude, perto da localidade de Barcelonnette, na região de Digne-les-Bains (sul de França).

As autoridades francesas confirmaram a morte de todas as 150 pessoas que estavam a bordo, 144 passageiros e seis tripulantes.









Lusa
  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Al Gore e Garry Kasparov vão estar na Web Summit

    Web Summit

    Al Gore, antigo vice-Presidente dos Estados Unidos da América, Garry Kasparov, lendário jogador de xadrez, e Steve Huffman, o dirigente e cofundador da rede social Reddit são os novos nomes anunciados para a 2.ª Web Summit em Lisboa.

  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.