sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Lufhtansa confirma queda do A320 e lamenta mortes

A confirmação é feita pela Lufhtansa, na página do twitter da Germanwings.

A Germanwings é uma filial da Lufthansa que assegura voos mais curtos e mais baratos.

Na rede social twitter, a empresa admitiu a queda do aparelho. Lamentou ainda o acidente e espera que sejam encontrados sobreviventes.
É um dia negro para a Lufhtansa, pode ler-se no twitter da empresa.

O presidente da empresa que detém a Germanwings diz desconhecer, para já, o que esteve na origem deste acidente.

A Lufhtansa anunciou, entretanto, uma conferência de imprensa às 14:00.

A informação foi dada por uma porta-voz à agência France Presse.

As autoridades francesas já confirmaram que não há sobreviventes entre os 142 passageiros e seis tripulantes do avião, que fazia a ligação entre Barcelona (Espanha) e Düsseldorf (Alemanha) e se despenhou perto de Barcelonnette, na região de Digne-les-Bains, no sul de França.

A Germanwings, filial de baixo custo da companhia alemã Lufthansa, tinha anteriormente emitido uma declaração na qual afirmava "não ter ainda nenhuma confirmação" do acidente.

O presidente da Lufthansa, Carsten Spohr, escreveu na sua conta no Twitter "não saber o que se passou" com o voo e manifestou "profunda compaixão" para com as famílias dos passageiros e tripulantes.

"Se os nossos receios se confirmarem, é um dia negro para a Lufthansa. Esperamos encontrar sobreviventes", escreveu Spohr.



MDR // APN

  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.