sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Copiloto do Airbus sem "indícios de contexto terrorista"

O ministro do Interior alemão afirmou hoje que as forças de segurança alemãs não têm "indícios de contexto terrorista" relacionados com o copiloto do avião da Germanwings que na terça-feira se despenhou nos Alpes franceses. "Vai ser tudo investigado", disse o ministro Thomas de Maizière. A chanceler Merkel garante total empenho das autoridades alemãs no caso. Andreas Lubitz estava sozinho aos comandos do aparelho e acionou deliberadamente a descida, revelou o procurador francês encarregado da investigação.   

Polícia à porta da casa que se presume ser de Lubitz, em Montabaur

Polícia à porta da casa que se presume ser de Lubitz, em Montabaur

© Ralph Orlowski / Reuters

Segundo Maizière, depois do acidente, as forças de segurança da Alemanha investigaram o passado de todos os 150 ocupantes do avião em duas bases de dados, uma dos serviços secretos e outra da polícia federal. 

Essa investigação não deu qualquer resultado positivo para indícios de terrorismo.  

"Vai ser tudo investigado", disse o ministro, admitindo que, neste momento, os investigadores "estão concentrados no passado da pessoa que assumia o posto de copiloto" do voo 9225 entre Barcelona (Espanha) e Düsseldorf (Alemanha).

O procurador francês encarregado da investigação ao acidente, Brice Robin, já tinha afirmado que o copiloto, Andreas Lubitz, 28 anos, não estava referenciado por terrorismo.

O procurador apresentou hoje as conclusões da análise à gravação dos sons do cockpit recuperada de uma das caixas negras do aparelho.

Em conferência de imprensa, em Marignane, sul de França, Robin afirmou que Lubitz recusou abrir a porta do cockpit ao piloto e acionou a descida do avião por uma "razão que ainda não é conhecida" dos investigadores, mas que "parece ser o desejo de destruir o avião".

Com Lusa
  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.