sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Cerimónia de luto nacional na Alemanha em memória das vítimas marcada para 17 abril

A cerimónia de luto nacional em memória das 150 vítimas do acidente do Airbus A320 da Germanwings está prevista para 17 de abril, na Catedral de Colónia, na Alemanha, adiantou hoje fonte oficial.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente alemão, Joachim Gauck, estarão presentes, disse à agência de notícias France Presse um porta-voz do Estado da Renânia do Norte-Vestfália.


"As famílias e os amigos das vítimas", dos quais muitos são provenientes desta região, estão convidados, assim como representantes dos outros países atingidos pela catástrofe, acrescentou a mesma fonte, sublinhando que "é igualmente importante que a população possa estar presente na cerimónia".


Entretanto, outra cerimónia religiosa para homenagear as vítimas do acidente aéreo teve hoje início às 09:30 (08:30 em Lisboa) na Catedral de Nossa Senhora da cidade de Digne-les-Bains, sudeste da França, perto da área do acidente, segundo divulgou a France Presse. 


"Eu vim para rezar pelas famílias e pelas vítimas. Estou realmente afetada por este drama. É importante ter hoje este gesto religioso", disse Marie-Pierre, uma senhora idosa, que não quis dizer o seu sobrenome.


Por sua vez, Jacqueline, de 81 anos, afirmou estar "transtornada com o drama" e sublinhou a importância de apoiar os familiares das vítimas através da oração e confiar as próprias vítimas à misericórdia de Deus".


A cerimónia foi celebrada pelo Bispo de Digne, Dom Jean-Philippe Nault, o mais jovem de França, de 49 anos, e tinha uma duração prevista de uma hora.


A análise da gravação dos sons do 'cockpit' do avião da Germanwings que se despenhou nos Alpes franceses na terça-feira concluiu que o piloto se ausentou do 'cockpit', provavelmente para usar a casa de banho, e foi impedido de voltar a entrar pelo copiloto, que bloqueou a porta.


Nesse período, o copiloto acionou deliberadamente o processo de descida do avião, ignorando as pancadas na porta, as tentativas de comunicação da torre de controlo e os alarmes do próprio aparelho.


O avião acabou por embater numa montanha, matando todas os 144 passageiros e seis tripulantes a bordo.

Lusa


  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".