sicnot

Perfil

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Airbus cai nos Alpes

Bruxelas vai analisar relatório preliminar sobre queda de avião nos Alpes

A Comissão Europeia solicitou hoje à Agência Europeia para a Segurança da Aviação a criação de um grupo de trabalho para analisar as conclusões do relatório preliminar sobre a queda do avião da Germanwings, divulgado na quarta-feira.

© Emmanuel Foudrot / Reuters

Segundo o executivo comunitário, a 'task force', que integrará especialistas nas áreas da segurança e medicina da indústria da aviação e reguladores, e que terá já hoje a sua primeira reunião, vai analisar questões como o sistema de fecho de portas do cockpit, procedimentos de acesso e saída do cockpit, assim como critérios e procedimentos aplicados na monitorização médica dos pilotos.

 

A Comissão esclarece, em comunicado, que o trabalho da 'task force' decorrerá em paralelo com a investigação independente que está a ser levada a cabo pela Autoridade de Investigação da Segurança da Aviação Civil Francesa.

 

De acordo com as declarações da equipa de investigação que divulgou na véspera o relatório preliminar da queda do avião da Germanwings nos Alpes franceses, o copiloto Andreas Lubitz planeou a queda do avião antecipadamente, tendo ensaiado a manobra de descida várias vezes durante o trajeto (de ida) entre Dusseldorf e Barcelona.

 

Num primeiro comentário, a Comissão Europeia refere hoje que "obviamente que regras não podem prevenir alguém de cometer um ato criminoso, mas podem contribuir para prevenir incidentes ou acidentes futuros".

 

"Se se revelarem necessárias melhorias nas regras de segurança europeias ou na sua implementação, de forma a ajudar a prevenir acidentes ou incidentes futuros, a Comissão irá tomar as ações necessárias a nível da União Europeia", indica o executivo comunitário.


Lusa

 

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14