sicnot

Perfil

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

John Kerry pede calma à Arábia Saudita e ao Irão

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, contactou hoje os seus homólogos saudita e iraniano para apelar à diminuição do clima de tensão entre as duas potências rivais no Médio Oriente, afirmou uma fonte diplomática.

reuters

Em declarações à agência noticiosa francesa AFP, a fonte da administração norte-americana precisou que Kerry manteve conversas telefónicas distintas com o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel Al-Jubeir.

"Exortámo-los à calma e ao desagravamento. A situação deve ser apaziguada", referiu a mesma fonte.

O clima de tensão entre o Irão (maioritariamente xiita) e o reino saudita (maioritariamente sunita) agravou-se com o corte de relações diplomáticas com o Irão pela Arábia Saudita e alguns dos seus aliados.

A crise foi desencadeada com a execução, no sábado, de um influente dirigente religioso xiita, o xeque Nimr Baqer al-Nimr, acusado de "terrorismo" pelas autoridades de Riade.

Perante uma crise de consequências imprevisíveis, os Estados Unidos, um dos principais aliados ocidentais da Arábia Saudita, mas que recentemente se aproximou do Irão por causa do acordo nuclear finalizado em julho, pediram, no domingo à noite, "medidas positivas para acalmar as tensões".

Segundo alguns analistas, esta crise poderá criar uma situação embaraçosa para a administração do Presidente Barack Obama, a concluir o último ano de mandato. A recente política de aproximação com a República islâmica do Irão, com a qual cortou relações diplomáticas em abril de 1980, desagradou profundamente ao aliado saudita.

Também hoje um porta-voz do secretário-geral da ONU divulgou que Ban Ki-moon manteve nas últimas horas conversas via telefone com os titulares dos Negócios Estrangeiros do Irão e da Arábia Saudita.

Segundo o porta-voz, Ban Ki-moon pediu aos representantes de Teerão e de Riade para evitarem qualquer medida que possa agravar a crise, qualificando como "deplorável" o ataque, no sábado, contra a embaixada saudita na capital iraniana.

O secretário-geral da ONU também qualificou como "profundamente preocupante" a decisão do reino saudita de cortar as relações diplomáticas com o Irão.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.