sicnot

Perfil

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Reunião extraordinária da Liga Árabe sobre crise entre Arábia Saudita e Irão

A Liga Árabe vai reunir-se de emergência no domingo, a pedido da Arábia Saudita, para discutir os ataques a representações diplomáticas sauditas no Irão, lançados em protesto pela execução por Riade de um influente dirigente religioso xiita.

A crise entre os dois países já levou a Arábia Saudita e vários aliados a cortarem relações diplomáticas com o Irão. Em causa está a execução do clérigo e ativista xeque Nimr al-Nimr (imagem no cartaz), condenado à morte por "terrorismo" e executado no sábado juntamente com outras 46 pessoas.

A crise entre os dois países já levou a Arábia Saudita e vários aliados a cortarem relações diplomáticas com o Irão. Em causa está a execução do clérigo e ativista xeque Nimr al-Nimr (imagem no cartaz), condenado à morte por "terrorismo" e executado no sábado juntamente com outras 46 pessoas.

© Essam Al Sudani / Reuters (Arquivo)

Segundo Ahmed Ben Helli, secretário-adjunto da organização pan-árabe, a reunião "extraordinária" vai analisar a crise entre as duas potências regionais e "as ingerências iranianas nos assuntos internos árabes".

O responsável, que falava à imprensa no Cairo, disse que a reunião visa "condenar as violações cometidas pelo Irão contra a sacralidade da embaixada saudita em Teerão e do seu consulado em Mashhad".

A crise entre os dois países já levou a Arábia Saudita e vários aliados a cortarem relações diplomáticas com o Irão.

Em causa está a execução do clérigo e ativista xeque Nimr al-Nimr, crítico da atuação do regime saudita em relação à minoria xiita do reino, condenado à morte por "terrorismo" e executado no sábado juntamente com outras 46 pessoas, maioritariamente condenadas por atentados cometidos pela Al-Qaida.

A execução provocou uma guerra de palavras entre Teerão e Riade e manifestações violentas das comunidades xiitas, não apenas no Irão como também no Iraque, Líbano, Bahrein, Paquistão e Cachemira indiano.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.